15 de jan. de 2022

Casos de Síndrome Respiratória Grave sobem 135% em todo o País

Testagem da Covid-19 - Foto: Peter Ilicciev/Fiocruz
O boletim InfoGripe da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), divulgado neste sábado (15), mostra que houve um aumento de 135% nos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) das últimas três semanas de novembro em relação às três últimas semanas. Passou de 5,6 mil casos para 13 mil.
"A velocidade com que a covid-19 se espalha entre a população cresceu semanalmente de 4% para 30%", disse o pesquisador Marcelo Gomes, responsável pelo InfoGripe.
Os dados apontam um crescimento em todas as faixas etárias a partir de 10 anos de idade, desde o final de novembro e início de dezembro até o momento atual. Os números de laboratório indicam que esse aumento foi consequência tanto da epidemia de gripe quanto pela retomada do crescimento de casos de covid-19.

Das 27 unidades federativas, 25 apresentam sinal de crescimento na tendência de longo prazo até a SE 1 (período de 2 a 8 de janeiro de 2022). O estado do Rio de Janeiro, embora mostre estabilidade na tendência de longo prazo, tem indícios de crescimento na de curto prazo. Apenas Roraima mostra sinal de estabilidade nas tendências de longo e curto prazo.

Com exceção de Roraima e do Rio de Janeiro, todos os estados têm sinal de crescimento de casos de Síndrome Respiratória Aguda (SRAG) na tendência de longo prazo, sendo que todos esses estão com o indicador em nível forte (probabilidade > 95%): Acre, Alagoas, Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins. Destes, apenas Amazonas e Rondônia apresentam sinal de estabilidade na tendência de curto prazo. Todos os demais apresentam sinal de crescimento, sendo este sinal moderado (probabilidade > 75%) no Amapá, Pará e Piauí e forte em todos os demais. No Rio de Janeiro observa-se sinal forte de crescimento na tendência de curto prazo, embora a tendência de longo prazo esteja em situação de estabilidade.

Exames laboratoriais

Em todas as faixas etárias verifica-se aumento significativo de casos associados ao vírus Influenza A (gripe) ao final de novembro e ao longo do mês de dezembro, tendo inclusive superado os registros de covid-19 em algumas dessas semanas. No entanto, os dados relativos ao final de dezembro e à primeira semana de janeiro apontam para a retomada do cenário de predomínio da covid-19.

Na população infantil, na qual os vírus sincicial respiratório (VSR) e Influenza A ainda prevalecem, também verifica-se tendência de aumento nos casos positivos para a covid-19. O pesquisador Marcelo Gomes observa que o cenário de aumento de casos graves de Influenza e de covid-19, anteriores às festas de final de ano, sugerem que tais eventos podem ter representado risco significativo para a população, especialmente em eventos com muitas pessoas.

Segundo Marcelo Gomes, “esse fato torna fundamental a retomada de ações de conscientização da população e minimização de risco para mitigar o impacto ao longo do início do ano de 2022. Tais dados também deixam claro a importância do cancelamento de grandes eventos de Réveillon por parte das autoridades de diversas localidades, ainda que os dados de notificação estivessem apresentando problemas na sua divulgação”.

Os dados laboratoriais por unidades da federação seguem um quadro muito similar em praticamente todos os estados, "sendo claro o início da epidemia de Influenza A no Rio de Janeiro e rapidamente se espalhando para o restante do país", comenta Gomes. Quanto à retomada do crescimento de SRAG associados à covid-19, o boletim mostra uma reversão clara a partir da segunda quinzena de dezembro em diversos estados, embora em alguns estados do Norte e Nordeste a covid-19 tenha mantido alta positividade ao longo de todo o final do ano: Amapá, Maranhão e Pará apresentam tendência de crescimento nesses casos desde os meses de outubro ou novembro.

O pesquisador Marcelo Gomes alertou para o fato de que “sempre há atraso entre a identificação de casos, o resultado laboratorial e a inserção do resultado no [Sistema de Vigilância Epidemiológica da Gripe] Sivep-Gripe. Com isso, a população viral associada a casos recentes pode sofrer alterações significativas em atualizações seguintes”.

Da redação | PE+
Com informações da Folha PE

Governo avalia restabelecer fundo eleitoral de R$ 5,7 bilhões

Câmara dos Deputados - Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Técnicos da Câmara dos Deputados alertaram a área econômica do governo sobre a necessidade de “restabelecer” o valor de R$ 5,7 bilhões para o fundo eleitoral este ano, de acordo com o blog da Ana Flor, no g1.

O Orçamento de 2022 foi aprovado pelo Congresso com o valor de R$ 4,9 bilhões para o fundo. Mas, segundo técnicos da Câmara, o montante não pode ser reduzido porque os R$ 5,7 bilhões já tinham sido estipulados na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que fixa as bases do Orçamento.

Ao reduzir o fundo eleitoral, segundo essa interpretação, o governo estaria descumprindo as regras do Orçamento. Os R$ 5,7 bilhões incluídos na LDO em julho foram vetados pelo presidente Jair Bolsonaro, mas, em dezembro, o Congresso derrubou o veto.

Após a derrubada do veto, o relator-geral do Orçamento, Hugo Leal (PSD-RJ), sugeriu inicialmente em seu parecer o montante de R$ 5,1 bilhões. Preocupados com o impacto negativo da decisão perante a opinião pública, congressistas decidiram baixar a quantia para R$ 4,7 bilhões. Após um último ajuste, o valor ficou em R$ 4,9 bilhões.

Durante a votação final do Orçamento de 2022, parlamentares favoráveis à redução do fundo eleitoral defendiam que os R$ 5,7 bilhões previstos na LDO eram apenas uma “autorização”, e não uma obrigatoriedade.

O governo debate, agora, segundo o g1, de onde sairão os recursos para aumentar o fundo eleitoral. O Orçamento aprovado já tem uma defasagem de R$ 9 bilhões. Os técnicos da área econômica sugerem que o Congresso remaneje valores de outras rubricas, como emendas parlamentares, por exemplo.

A decisão deve ser tomada até o dia 20, quando o governo pretende concluir o detalhamento do Orçamento.

O fundo eleitoral foi criado pelo Congresso em 2017, na esteira da Operação Lava-Jato. Bancado com recursos públicos, foi uma alternativa para compensar a proibição de doações de pessoas jurídicas a campanhas, determinada em 2015 pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Em dezembro de 2019, o Congresso aprovou destinar R$ 2 bilhões para o fundão nas eleições municipais do ano seguinte. Líderes partidários chegaram a sugerir elevar o valor para R$ 3,8 bilhões, mas Bolsonaro sinalizou que vetaria.

Após o Congresso aprovar o valor de R$ 2 bilhões para 2020, Bolsonaro sinalizou que vetaria. Depois afirmou que a sanção era “uma obediência à lei”, sob pena de incorrer em crime de responsabilidade. Ele foi eleito com discurso contrário ao financiamento público de campanhas políticas.

Em julho do ano passado o Congresso aprovou a Lei de Diretrizes Orçamentárias com aumento do valor previsto para o fundo eleitoral em 2022, fixado em R$ 5,7 bilhões. O valor seria correspondente a 25% dos recursos destinados à Justiça Eleitoral. O montante para 2022 é o triplo da última eleição presidencial. Em 2018, o fundo foi de R$ 1,7 bilhão.

Após enxurrada de críticas nas redes sociais, deputados da base governista que se posicionaram contra o aumento do fundo, mas acabaram votando a favor da LDO, como Carla Zambelli (PSL-SP), Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e Bia Kicis (PSL-DF), fizeram publicações para se explicar.

Apesar da pressão do Congresso, Bolsonaro vetou em agosto o aumento do fundo. Em entrevista à “TV Brasil”, disse que o valor seria “desperdiçado” se fosse empregado na eleição. Ele já havia afirmado que a votação foi uma “casca de banana” dentro da LDO.

Da redação | PE+
Com informações da Folha PE

Pernambuco: empresários defendem colaboração para bares, restaurantes e eventos

Estabelecimentos de alimentação voltam a trabalhar com limites e terão de pedir passaporte vacinal, enquanto eventos tem a sua capacidade reduzida - Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco
Por conta do aumento de casos da Covid-19 e da gripe H3N2 em Pernambuco, o Governo do Estado anunciou novas medidas restritivas para alguns setores econômicos. Os anúncios foram recebidos com preocupação pelos setores de bares, restaurantes e eventos, que passaram por um período sem atividades desde março de 2020. Os empresários pedem hoje um maior diálogo e colaboração para evitar novos prejuízos econômicos.

O setor de eventos foi o que teve mais mudanças, sendo a principal na redução de público permitido. Agora, o limite é de até 3 mil pessoas em locais abertos, de 1 mil em espaços fechados ou 50% da capacidade do local, valendo o que for menor. Além disso, continua a exigência da comprovação vacinal com duas doses ou dose única para quem tem até 54 anos e o reforço para quem tem a partir de 55. Passa a ser exigido nos eventos a apresentação do teste negativo para a Covid, caso tenham mais de 300 pessoas, com o exame sendo feito com 24 horas de antecedência no caso do teste rápido de antígeno e 72 horas para exames de RT-PCR.

As novas regras já estão em vigor e seguem até o dia 31 de janeiro. Já no caso dos serviços de alimentação, será exigido o passaporte vacinal com duas doses ou dose única para pessoas até os 54 anos de idade e, a partir dos 55, também o reforço. A quantidade de pessoas por mesa não pode passar de 20. A medida é válida para restaurantes, bares e lanchonetes, inclusive shoppings e centros comerciais.

Espera de dias melhores

O proprietário da All News, Marcelo Barraca tem eventos programados para os próximos dias e no mês de fevereiro. Segundo ele, a realização será possível para que um prejuízo maior não aconteça e devido ao bom relacionamento com os artistas. 
“Não podemos deixar de fazer, é o primeiro ano do evento. Temos uma parceria muito grande com os artistas e conseguimos fazer, mas não se paga. Temos que cumprir pela relação com os artistas e também com as pessoas que compraram os ingressos. O governo do Estado vem nos ajudando, aqui a vacinação está avançada”, disse.
Além dos produtores de eventos, o trabalho também ficou comprometido para empresas que montam estruturas para os eventos, como a Happy Estruturas, de João Mendes. Segundo ele, a empresa terá a quantidade de funcionários reduzida para atender aos eventos que ainda serão realizados. 
“Vamos sentar, reavaliar, demitir os funcionários novamente, já que não tem o evento, é se readequar novamente, porque o prejuízo é incalculável, tem muitos trabalhadores envolvidos. O impacto é muito grande, e algumas festas já estavam prontas. Fizemos investimentos em material”, afirmou.
Para o sócio da Tampa Entretenimento, Henrique Figueira, é preciso encontrar mais soluções para que o setor possa conseguir uma melhor atuação. 
“Tínhamos eventos como o Olinda Beer, que somos sócios, e cancelamos, além de reduzir a capacidade de outros eventos. As bandas nos ajudaram, reajustaram os cachês para que a gente possa realizar os eventos. Os eventos acontecendo de forma segura, com proteção, é possível”, declarou.
Já o sócio da BG Promoções, Bruno Rego, aponta que o prejuízo é grande, mas as medidas devem ser respeitadas para a atuação. 
“Fomos bem atendidos essa semana pelos órgãos de fiscalização, tivemos uma reunião prévia antes de um evento para o final de semana, em Porto de Galinhas. Iremos atuar com responsabilidade, o prejuízo é astronômico e iremos cumprir porque lei e decreto devem ser respeitados, mesmo com prejuízos financeiros. Vamos continuar ajudando, quanto menos vidas a gente perder, mais vamos ficar felizes e continuar ajudando”, finalizou.
Bares e restaurantes

De acordo com o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em Pernambuco (Abrasel/PE), André Luiz Araújo, pelo bem da saúde pública, o setor, mais uma vez, está disposto a colaborar, adotando as novas regras, porém não sem questionar e alertar para o fato de que existem outros setores que apresentam taxas de contaminação bem maiores, chegando, juntos, a quase 80%. 
“Estamos falando dos transportes em massa, dos parques públicos e das praias. Esses lugares sim deveriam ter um acompanhamento mais próximo. A eficácia da fiscalização nesses locais para combater a disseminação dos vírus, em um momento de dificuldade na saúde pública, seria maior”, explicou André.
“Há quase dois anos, montamos com o Governo uma série de regras para serem aplicadas pelo setor de bares e restaurantes, e seguimos cumprindo o que foi acordado. A taxa de sucesso é alta, mais de 94%, algo comprovado pelas fiscalizações feitas pelo Procon durante o período da pandemia. Sempre demonstramos nossa colaboração e somos a favor da vacinação, que é algo essencial para a retomada do setor”, acrescentou o presidente da Abrasel/PE.
Eventos ficam mais difíceis

Na avaliação do diretor regional da Associação Brasileira dos Promotores de Eventos de Pernambuco (Abrape), Valder Bernardo, a decisão não proíbe a realização dos eventos, porém torna difícil o acontecimento. O setor passou cerca de 700 dias com o funcionamento parado, por conta das medidas de prevenção contra a Covid-19.
“O setor tinha uma série de eventos baseados na última normativa, que permitia 7,5 mil pessoas. Não proíbe, mas inviabiliza. Quando você formata um evento, ele é baseado no público que está autorizado no momento. Vários eventos devem ser cancelados. Éramos obrigados a exigir vacinação, e agora vamos pedir teste. Praias lotadas, shoppings, só o setor de eventos está sendo impedido de funcionar, estamos há dois anos sem trabalhar, voltamos e o número divulgado mostra uma redução. É difícil entender o critério”, contou.
Da redação | PE+
Com informações da Folha PE

14 de jan. de 2022

Hélio dispara contra Batata: "Hoje não considero ele nem boca preta e nem gravatinha!"'

Na manhã desta sexta-feira (14), três vereadores de oposição, ligados ao ex-prefeito Jânio Arruda, participaram de uma entrevista na rádio Filadélfia FM. Na ocasião, os parlamentares falaram sobre as articulações para as eleições deste ano e comentaram sobre a saída do ex-vereador Batata do grupo Azul. Batata decidiu apoiar Cléber Chaparral  e André Ferreira, numa junção com Fábio de Jairo e o vereador Milton Cícero.

Os vereadores criticaram o posicionamento de Batata e confessaram que foram surpreendidos com a decisão do ex-colega de grupo.

"Foi embora e deixou um grupo que estava disposto a guerrear com ele lá na frente. A partir do momento que ele foi só e deixou a gente, acredito que ele foi muito precipitado, pois nem escutou o seu grupo", lamentou Guilherme Cumaru.

O vereador Hélio de Novo foi o mais contundente nas declarações. Se mostrando indignado e falando com ironia, ele não poupou críticas a Batata.

"Quando veio pro lado da gente, foi logo sendo o vice... Chegou querendo botar logo moral sobre a presidência da câmara, teve um momento que ele queria expulsar nós do grupo, por não querer votar  em Ronaldo para presidente. A gente não queria porque Ronaldo não ganhava. Na opinião dele era melhor perder", revelou.

Em  outro momento da entrevista, Hélio não escondeu sua insatisfação com a saída do ex-companheiro: 

"Hoje não considero ele nem boca preta e nem gravatinha. Hoje ele não é do lado Azul! Ele dizia que não era pra se juntar de jeito nenhum com Milton e Fábio, aí depois aparece ao lado deles. Não tem união das oposições, não vai unir nunca, do jeito que eles querem!"

De maneira mais tranquila, o vereador Amauri de Mino também comentou sobre a decisão de Batata em apoiar deputados diferentes.

"Foi uma surpresa, porque ninguém chegou pra conversar. Temos que respeitar, e sempre é tempo de se rever isso aí. Não tenho dificuldades de sentar para conversar com relação a isso", afirmou.

Ainda de acordo com o vereador Hélio, em uma reunião interna do grupo, Batata teria se posiciona do contrário a destinação de recursos de emenda parlamentares da deputada Alessandra Vieira para a realização de calçamentos no Distrito de Pão de Açúcar. 

"Não dá certo não que vai beneficiar o grupo que está no poder", essa teria sido a justificativa de Batata, segundo Hélio.

Durante a entrevista, militantes do grupo Azul criticaram a participação dos vereadores nas redes sociais e consideraram as falas do vereador Hélio como desagregadoras.

Por Paulo Pereira
Da redação | PE+

Toyota Bandeirante perde o controle e invade casa, em Santa Cruz do Capibaribe

O carro foi removido com a ajuda de um caminhão-pipa e o motorista se evadiu do local.
Na manhã desta sexta-feira (14), moradores de uma residência no bairro Palestina, em Santa Cruz do Capibaribe tiveram um susto, quando um veículo modelo Bandeirantes invadiu o local destruindo o portão.

O motorista do veículo estaria no bairro para buscar uma encomenda, quando saiu do carro, que desceu a rua desgovernado.

O carro se chocou com a porta destruindo a estrutura e ainda uma parede.

Ninguém ficou ferido no acidente, o carro foi removido com a ajuda de um caminhão-pipa e o motorista se evadiu do local.

Da redação | PE+
Com informações do Blog Polo +

Pernambuco recebe primeiro lote com 60 mil doses de vacina pediátrica

Lote de vacinas contra Covid-19 para crianças - Foto: Myke Sena/Ministério da Saúde
Pousou no Aeroporto do Recife, na Imbiribeira, Zona Sul da capital pernambucana, na manhã desta sexta-feira (14), o avião com o primeiro lote de 60 mil vacinas contra a Covid-19 para crianças de 5 a 11 anos.

De acordo com a Latam, o embarque aconteceu no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, às 7h35, e o avião chegou ao Estado às 10h40. Monitoramento em tempo real do site especializado FlightStats indica que o voo 3394 aterrissou às 10h53.

A princípio, o voo deveria ter chegado à 1h20 desta sexta. Uma mudança na programação, no entanto, atrasou o cronograma. Segundo a Latam, “o voo informado anteriormente era uma previsão”.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) ainda não divulgou a nova previsão de distribuição das doses aos municípios pernambucanos. A reportagem questionou a pasta, mas ainda não houve retorno. A logística anterior indicava que os imunizantes seriam encaminhados às Gerências Regionais de Saúde durante a madrugada de sábado (15).

Estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indicam que há cerca de 1,1 milhão de crianças de 5 a 11 anos no Estado. O total de doses do primeiro lote corresponde, portanto, a cerca de 5,2% da população infantil agora apta a ser vacinada contra o coronavírus.

Ao todo, chegarão 4,3 milhões de doses para crianças ainda em janeiro, de acordo com o Ministério da Saúde. O imunizante usado será o da Pfizer, único aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em 16 de dezembro, há quase um mês, para uso em crianças dessa faixa etária.

Os primeiros grupos vacinados em Pernambuco serão o de crianças com comorbidades neurológicas, distúrbios do desenvolvimento e indígenas. A prioridade foi pactuada em reunião, esta semana, da Comissão Intergestora Bipartite (CIB).

As cidades pernambucanas se preparam para dar início à vacinação das crianças. O Recife usará dois postos exclusivos, o Sest/Senat, no Porto da Madeira, e o campus da UFPE, na Cidade Universitária. Em Jaboatão dos Guararapes, serão três, e a gestão municipal esperava começar a vacinação já neste sábado (15).

Da redação | PE+
Com informações da Folha PE

Pernambuco confirma segundo caso do superfungo Candida auris

Superfungo Candida auris pode ser fatal.
Mais um caso do superfungo Candida auris foi confirmado em Pernambuco na última quinta-feira (13), totalizando 2 casos da doença. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), o segundo caso é o de uma mulher de 70 anos que foi internada por problemas neurológicos no Hospital da Restauração (HR), no bairro do Derby, área central do Recife, no último dia 24 de novembro, e faleceu no início deste ano.
“Ela veio a óbito por problemas provocados pelo seu diagnóstico de entrada na unidade hospitalar. Enquanto esteve internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital, a paciente teve o exame de urina sugestivo para o fungo. Ela estava colonizada pelo micro-organismo, mas não apresentava infecção por ele (o exame de hemocultura não constava a presença do fungo)”, destacou a secretaria em nota.
Na última quarta-feira (12), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já tinha divulgado a confirmação de um surto do superfungo no HR. O primeiro caso confirmado, um homem de 38 anos, foi admitido na emergência de traumatologia da unidade de saúde no dia 21 de novembro de 2021 e recebeu alta no dia 30 de dezembro.

A identificação da suspeita do micro-organismo se deu por meio de um exame de urina de rotina no hospital, porém não havia infecção provocada por ele.

Mais um caso em análise

Um terceiro caso segue sendo analisado pelo Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA) e pelo Laboratório Especial de Micologia da Escola Paulista de Medicina (LEMI - Unifesp). É o de homem de 46 anos, também admitido pela emergência de trauma do HR, em 13 de dezembro de 2021.
“O paciente está na UTI e sem nenhum sintoma relacionado à infecção pelo fungo. O exame laboratorial sugestivo da unidade hospitalar saiu na última terça (11)”, informou a pasta estadual em nota.
Ações de monitoramento

Ainda segundo a SES-PE as ações de monitoramento estão sendo realizadas pelo Estado juntamente com a Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa), Lacen PE e BA, Laboratório Especial de Micologia da Escola Paulista de Medicina (LEMI - Unifesp), Anvisa e os Centros de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs nacional, Pernambuco e Recife).

Transmissão

A Candida auris é um fungo que pode causar infecções invasivas, além de ser multirresistente a fármacos comumente utilizados para tratar infecções por Candida.

A Anvisa explicou, em alerta emitido em 2017, que ainda não se sabe ao certo como o fungo se transmite dentro de uma unidade de saúde. A princípio, estudos apontam que a transmissão pode ocorrer por contato com superfícies ou equipamentos contaminados e de pessoa para pessoa.

Da redação | PE+
Com informações da Folha PE

Passaporte vacinal: entenda as mudanças que começam a valer hoje em Pernambuco


Começam a valer nesta sexta-feira (14) e seguem até a o dia 31 de janeiro, as novas medidas para conter o avanço da Covid-19 e reduzir os impactos da Influenza em Pernambuco. Os novos protocolos exigem o passaporte vacinal com duas doses para pessoas até 54 anos e três para 55 ou mais, além do teste negativo para determinados setores.

Confira os protocolos:

Bares e restaurantes

No setor de alimentação, como bares, restaurantes e lanchonetes, tanto clientes, quanto funcionários precisam apresentar o cartão com vacinação completa;

Praças de alimentação

Para utilizar os serviços de alimentação em shoppings, centros de compra, feiras, congressos, restaurantes em hotéis, entre outros, será cobrada a carteira de vacinação contra a Covid-19. Clientes e funcionários precisam estar com o esquema completo;

Lazer

Em cinemas, teatros e museus deverá haver 1 metro de distanciamento e também será obrigatória a apresentação do cartão de vacina. Em casos de apresentações que contarem com mais de 300 pessoas, será necessário, além do comprovante, a apresentação de um teste negativo para a Covid-19, que deve ter sido feito 72h antes, em caso de RT-PCR, ou 24h antes, em caso de teste do tipo antígeno. Todos os prestadores de serviço do setor precisam estar com o esquema vacinal completo.

Shows

Os shows que tinham público de 7,5 mil pessoas tiveram sua capacidade reduzida para 3 mil em locais abertos ou mil em locais fechados. Em ambas as situações, o quantitativo de público é limitado para 50% da capacidade do local, prevalecendo o que for menor. A partir de 300 pessoas, também é necessária a apresentação de teste negativo para a Covid-19, que deve ter sido feito 72h antes, em caso de RT-PCR, ou 24h antes, em caso de teste do tipo antígeno. Todos os prestadores de serviço também precisam estar com o esquema vacinal completo;

Eventos sociais e corporativos

Nos eventos sociais, como festas de aniversário, formaturas, batizados e casamentos, e nos eventos corporativos, como feiras, palestras, workshops, entre outros, são permitidas 3 mil em locais abertos ou mil em locais fechados. Em ambas as situações, o quantitativo de público é limitado para 50% da capacidade do local, prevalecendo o que for menor. A partir de 300 pessoas, também é necessária a apresentação de teste negativo para a Covid-19, que deve ter sido feito 72h antes, em caso de RT-PCR, ou 24h antes, em caso de teste do tipo antígeno. Todos os prestadores de serviço também precisam estar com o esquema vacinal completo;

Estádios

Nos estádios a capacidade foi reduzida para 3 mil, sendo necessário apresentar o comprovante com vacinação completa e teste negativo para a Covid-19, que deve ter sido feito 72h antes, em caso de RT-PCR, ou 24h antes, em caso de teste do tipo antígeno. Todos os prestadores de serviço também precisam estar com o esquema vacinal completo.

Da redação | PE+
Com informações do Blog Cenário

13 de jan. de 2022

Terceira parcela do Auxílio Brasil incluirá 3 milhões de famílias

Auxílio Brasil - Foto: Alfeu Tavares/Folha de Pernambuco
Prevista para começar a ser paga na próxima terça-feira (18), a terceira parcela do Auxílio Brasil incluirá 3 milhões de famílias, anunciou hoje (13) o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães. Com a medida, o total de famílias atendidas aumentará para 17,5 milhões.

Com a promulgação da emenda constitucional que permitiu o parcelamento de precatórios (dívidas reconhecidas definitivamente pela Justiça), o valor da parcela passou para R$ 400. As famílias incluídas no programa receberão o Auxílio Brasil por meio do aplicativo Caixa Tem, que permite a movimentação de depósitos em contas poupança digitais, até o recebimento do cartão.

As novas famílias não precisarão ir às agências para validarem o cadastro no Auxílio Brasil. Isso porque a inclusão no programa baseou-se em pedidos antigos processados pelo Ministério da Cidadania. 
“Esse cadastramento foi realizado, no mesmo modo que no auxílio emergencial lá atrás. Então, a validação já foi realizada”, explicou.
Auxílio Gás

O presidente da Caixa também anunciou que o pagamento do Auxílio Gás, que fornecerá uma ajuda temporária para famílias mais pobres comparem gás de cozinha, ocorrerá nos mesmos dias que o do Auxílio Brasil. As famílias foram escolhidas conforme as regras definidas pelo Ministério da Cidadania.

O Auxílio Brasil seguirá o calendário do antigo Bolsa Família e pagará as parcelas nos dez últimos dias úteis de cada mês, com base no dígito final do Número de Inscrição Social (NIS). O pagamento da parcela de janeiro começará no próximo dia 18, para beneficiários com NIS 1, e terminará no dia 31, para beneficiários com NIS de final 0.

Cerca de 108,3 mil famílias de municípios do norte de Minas Gerais e do sul da Bahia atingidas pelas enchentes em dezembro começaram a receber o Auxílio Gás no mês passado. Com duração prevista de cinco anos, o programa beneficiará 5,5 milhões de famílias até o fim de 2026 com o pagamento de 50% do preço médio do botijão de 13 quilos a cada dois meses. Atualmente, a parcela equivale a R$ 56.

Para este ano, o Auxílio Gás tem orçamento de R$ 1,9 bilhão. Só pode fazer parte do programa quem está incluído no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), tem pelo menos um membro da família que receba o Benefício de Prestação Continuada (BPC). A lei que criou o programa definiu que a mulher responsável pela família terá preferência, assim como mulheres vítimas de violência doméstica.

Pedro Guimarães também anunciou o depósito do retroativo da cota adicional do auxílio emergencial de 2020 para cerca de 823,4 mil pais solteiros. O crédito será feito por meio do aplicativo Caixa Tem na mesma conta poupança digital usada para receber o auxílio emergencial.

Da redação | PE+
Com informações da Folha PE

Preparação para as Eleições 2022: Pernambuco vai receber 10 mil urnas novas, diz diretor geral do TRE

Nova urna eletrônica será usada nas eleições de 2022 — Foto: Reprodução/TSE
O diretor-geral do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), Orson Lemos, revelou em entrevista à Rádio CBN Caruaru que o estado vai receber 10 mil urnas novas pra a as Eleições 2022. O órgão está nos preparativos para o período eleitoral desde o dia seguinte às Eleições 2020.
"Nós já fizemos duas eleições com falta de urna, tendo que aglomerar até pessoas na mesma sessão. Passamos a ter sessões com 420 e o máximo era 400. Então, diante disso, Pernambuco vai receber 10 mil urnas novas. Elas tem um layout diferente, a qualidade delas será melhor. [...] O eleitor tem que entender que algumas sessões terão as novas urnas e algumas as antigas", explicou.
Para Orson, foi motivo de alegria o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e os demais regionais "aceitarem a resposta do Congresso de que não haveria necessidade de voto impresso". Comprova "a qualidade das urnas, que há 25 anos tem uma precisão e qualidade do registro eleitoral", disse.

O diretor-geral ainda explicou como são feitos os testes nas urnas durante o ano eleitoral. 
"Nós chamamos de auditoria da integridade das urnas. A resolução do Tribunal Superior Eleitoral trouxe novidades, ela aumentou o percentual de urnas a serem conferidas. Nas últimas eleições em Pernambuco nós escolhíamos quatro urnas no estado todo e nós auditávamos mais oito outras. A auditoria sempre existiu no dentro da eleição", afirmou.
Quanto ao combate às fake news, Orson informou que compartilhar notícias falsas é um crime eleitoral: 
"Temos aqui na nossa central uma sede que vai estar, toda vez que chega uma denúncia, imediatamente identificando a pessoa. Na eleição passada, 187 pessoas foram identificadas por repassarem informações falsas e elas foram contactadas por nós. Então, nós vamos montar novamente toda a força tarefa para identificar qualquer tipo de fake news que venha atrapalhar ou prejudicar o trabalho eleitoral".
Da redação | PE+
Com informações do G1 Caruaru e Região

Halo solar chama atenção no céu de Pernambuco

Fotos: Nildo e Rita - registros em Brejo da Madre de Deus
Um arco-íris ao redor do sol, fenômeno natural conhecido como halo solar, ficou visível no céu da capital e do interior de Pernambuco no fim da manhã desta quinta-feira (13).

O fenômeno ocorre porque a luz do sol é refletida e refratada por pequenos cristais de gelo suspensos na troposfera, camada da atmosfera localizada a cerca de 17 quilômetros de altitude, o que causa a dispersão na luz.

Fotos: Nildo e Rita - registros em Brejo da Madre de Deus
O formato circular do halo está ligado à estrutura hexagonal desses cristais. Também é importante detalhar que a percepção do fenômeno depende de onde a pessoa está, pois costuma ser rápido e depende da conformidade das nuvens.

Da redação | PE+
Com informações do Blog Estação Notícias

Confira as prévias, eventos e shows cancelados ou adiados em Pernambuco

Olinda Beer
Em decorrência do recente decreto do Governo Estado, com novas medidas restritivas para tentar conter o avanço da Covid-19 em Pernambuco, entre elas a limitação de capacidade de público para até 3 mil pessoas em espaços abertos, prévias carnavalescas e eventos como o Olinda Beer e o Verão Tamandaré não vão mais ser realizadas.

Wesley Safadão, cantor - Foto: Divulgação
O Olinda Beer suspendeu a folia marcada para o próximo dia 20 de fevereiro, e o Verão Tamandaré, deveria acontecer neste sábado (15) foi cancelado e, em substituição, outro evento foi lançado, o WS In Tamandaré, cuja atração principal é o cantor Wesley Safadão que se apresentará para um público de até 3 mil pessoas na Praia de Tamandaré, Litoral Sul do Estado.

Confira as prévias, eventos e shows que tiveram suas datas suspensas ou canceladas:

Olinda Beer: em comunicado postado no Instagram, a produção do evento informou a suspensão do evento - marcado para o dia 20 de fevereiro, na área externa do Centro de Convenções, em Olinda - e ressaltou que os ingressos adquiridos serão válidos para uma próxima data, que ainda será anunciada;

Verão Tamandaré: marcado para este sábado (15), o evento foi suspenso e substitúido pela festa WS In Tamandaré, cuja atração principal será o cantor Wesley Safadão, que se apresentará para um público de até 3 mil pessoas, na Praia de Tamandaré, Litoral Sul do Estado;

Concerto da Orquestra Petrobrás Sinfônica: a apresentação que a Orquestra Petrobras Sinfônica faria no Recife neste sábado (15), foi adiada. No concerto, que aconteceria na Concha Acústica da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), seriam lançados o álbum "Mundo Bita Sinfônico" e o espetáculo "Guns N' Roses Sinfônico" - com transmissão pelo YouTube e com público presencial reduzido;

Duvali Sunset: o anúncio do cancelamento do evento - marcado para os dois próximos sábado, 15 e 22, em Olinda - foi feito via comunicado no Instagram. O anúncio diz que a produção está trabalhando com a possibilidade de uma nova data, "quando aliviar um pouco mais", em referência ao aumento dos casos da Covid-19 no Estado, e da gripe H3N2;

Academia da Berlinda (Descompondo o Silêncio): o show, marcado para o sábado 22 de janeiro no Armazém 14, Bairro do Recife, foi remarcado para 2 de abril, em comunicado feito através das redes sociais. O anúncio do adiamento também ressalta que os ingressos já adquiridos permanecerão válidos para a nova data.

Da redação | PE+
Com informações da Folha PE

Anvisa confirma surto do superfungo Candida auris no Hospital da Restauração

Superfungo Candida auris pode ser fatal - Foto: Science Photo Library
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou, na última quarta-feira (12), a confirmação de um surto do superfungo Candida auris no Hospital da Restauração (HR), no bairro do Derby, área central do Recife. Resistente a medicamentos, o germe pode ser fatal.

O Centro de Prevenção e Controle de Doenças (CDC), equivalente à Anvisa dos Estados Unidos, incluiu a Candida auris na lista de germes classificados como ameaças urgentes uma vez que, segundo o órgão, houve um número crescente de infecções pelo fungo em vários países desde que ele foi reconhecido.

Nota técnica enviada pela Anvisa indica que a C. auris é um fungo emergente que representa uma séria ameaça à saúde pública [veja mais detalhes abaixo].

De acordo com a reguladora nacional de saúde, as amostras de urina de dois pacientes, um idoso de 67 anos e uma idosa de 70 anos, ambos internados no HR, foram analisadas nos Laboratórios Centrais de Pernambuco e da Bahia. A notificação dos possíveis casos do fungo foi feita à Anvisa em 3 de janeiro.

Em uma das amostras, a Anvisa recebeu a confirmação da identificação da Candida auris - a agência não especificou se foi a do homem ou da mulher. A segunda amostra está em processo de finalização de análise, e a Anvisa aguarda o resultado. 
"As informações sobre pacientes pertencem ao prontuário médico, sendo reservadas ao próprio paciente e à equipe médica que o assiste", disse a Anvisa ao ser questionada pela reportagem sobre mais detalhes dos pacientes.
Segundo a Anvisa, há uma força-tarefa montada para estes casos e a investigação epidemiológica é coordenada pela rede Cievs, que reúne os centros de informações estratégicas em saúde, ligados ao Ministério da Saúde e à Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco.

Estado contabiliza um caso confirmado, além de uma morte

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE), há um caso confirmado de Candida auris e dois suspeitos - entre esses, uma morte.

O caso confirmado é de um homem de 38 anos. Um exame de urina coletado do paciente levantou a suspeita da presença do micro-organismo e, por isso, a amostra foi encaminhada para o laboratório baiano. Esse homem deu entrada no HR em 21 de novembro, na emergência da traumatologia, e recebeu alta em 30 de dezembro. O resultado positivo para C. auris foi notificado na última segunda-feira (10), de acordo com a pasta estadual.
"Frisa-se que o atendimento no HR foi por outra causa e que o homem estava colonizado pelo fungo. Ou seja, foi feita a identificação da suspeita do micro-organismo por meio de um exame de rotina no hospital, contudo não havia infecção provocada por ele", informou a SES-PE.
Outros dois casos estão em investigação. O primeiro é de uma mulher de 70 anos que foi assistida no HR por outras causas - não informadas pela secretaria. "A hipótese levantada é que ela também estaria colonizada pelo fungo, caso haja a confirmação laboratorial", diz a secretaria.

A idosa foi admitida em 24 de novembro, estava em UTI e teve o exame sugestivo para o fungo em 30 de dezembro. A mulher morreu na última quarta-feira (5). O Estado aguarda o resultado da análise laboratorial do Lacen-BA para confirmar ou descartar a suspeita.

O terceiro caso suspeito, de acordo com a SES-PE, é de um homem de 46 anos, também admitido pela emergência de trauma do HR, em 13 de dezembro, por outra causa. "Está em UTI e sem nenhum sintoma relacionado à infecção pelo fungo", explicou a secretaria. O exame laboratorial sugestivo da unidade hospitalar saiu na última terça (11) e será encaminhada para análise na Bahia.

A reportagem tentou contato com a Anvisa para esclarecer sobre a diferença no número de casos suspeitos e suas idades e não obteve resposta até a publicação deste texto feita após a atualização com a resposta da pasta estadual. A SES-PE informou que coletou os dados com a Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa) e sistema do Ministério da Saúde.

Quadro clínico

O assessor técnico de Vigilância em Saúde da SES-PE, George Dimech, explica que existem outros fungos Candida, que convivem conosco. A C. auris, explica ele, é um organismo emergente e que há alguns anos vem se propagando em hospitais do mundo todo.
"A característica [da C. auris] é a resistência ao antifúngico. A clínica dela ocorre mais em pacientes imunodeprimidos. Alguns têm febre e outros podem ter até quadros mais graves", explica.
Outro problema característico da C. auris é de se propagar no ambiente hospitalar. "É um agente característico de pacientes com um certo tempo de permanência na unidade hospitalar", acrescenta Dimech.

Transmissão

A Candida auris é um fungo que pode causar infecções invasivas, além de ser multirresistente a fármacos comumente utilizados para tratar infecções por Candida.

A Anvisa explicou, em alerta emitido em 2017, que ainda não se sabe ao certo como o fungo se transmite dentro de uma unidade de saúde. A princípio, estudos apontam que a transmissão pode ocorrer por contato com superfícies ou equipamentos contaminados e de pessoa para pessoa.

O primeiro caso de C. auris no Brasil foi identificado em dezembro de 2020, em cultura de ponta de cateter de um paciente internado em UTI em um hospital de Salvador, na Bahia. O segundo foi identificado em um outro paciente na capital baiana.

Surto
"É importante esclarecer que, apesar de no momento haver só um caso confirmado e outro em análise no Brasil, pode-se considerar que há um surto de Candida auris porque a definição epidemiológica de surto abrange não apenas uma grande quantidade de casos de doenças contagiosas ou de ordem sanitária, mas também o surgimento de um microrganismo novo na epidemiologia de um país ou até de um serviço de saúde – mesmo se for apenas um caso", informou a Anvisa.
Ações após notificação

A Anvisa informou que, desde a identificação do caso suspeito, o HR estabeleceu "medidas de precaução e adotou ações para prevenção e controle do surto".
"A Coordenação Estadual de Prevenção e Controle de Infecção de Pernambuco foi notificada a respeito do caso suspeito, realizou visita técnica ao hospital e está prestando orientações, monitorando o surto e apoiando as ações de prevenção e controle de infecção", esclareceu a reguladora.
Uma força-tarefa nacional composta por diversos órgãos, incluindo a Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa) e a Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, foi acionada e intensificou ações de vigilância, monitoramento, prevenção e controle.
"A investigação epidemiológica já está sendo organizada e será conduzida pelos Centros de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) e pelo EpiSUS (Epidemiologia Aplicada aos serviços do Sistema Único de Saúde – SUS)", completou a agência.
A Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde (CGLAB) está acompanhando e apoiando a investigação laboratorial do surto.
"Por fim, a agência orienta que os laboratórios de microbiologia intensifiquem a vigilância laboratorial para a identificação do fungo Candida auris, conforme descrito em nota técnica", finalizou a Anvisa.
"Houve capacitação com a equipe multiprofissional do serviço e criado um plano de ação para reforçar as medidas de prevenção e controle, com higienização (limpeza e desinfecção) dos ambientes, higienização das mãos, monitoramento sistemático de contactantes, a partir de cultura de vigilância, e isolamento dos casos suspeitos", informou a SES-PE.
Candida auris representa ameaça à saúde pública

A nota técnica da Anvisa elenca os seguintes pontos que tornam o C. auris uma séria ameaça à saúde pública.

• produzem biofilmes tolerantes a antifúngicos apresentando resistência aos medicamentos comumente utilizados para tratar infecções por Candida. Estudos apontam que, até 90% dos isolados de Candida auris são resistentes ao fluconazol, anfotericina B ou equinocandinas. Esse tipo de padrão multirresistente não tem sido observado em nenhuma outra espécie do gênero Candida;

• pode causar infecção de corrente sanguínea e outras infecções invasivas, podendo ser fatal, principalmente em pacientes imunodeprimidos ou com comorbidades;

• pode permanecer viável por longos períodos no ambiente (semanas ou meses) e apresenta resistência a diversos desinfetantes, entre os quais, os que são à base de quaternário de amônio.

• propensão em causar surtos em decorrência da dificuldade de identificação oportuna pelos métodos laboratoriais rotineiros e de sua difícil eliminação do ambiente contaminado.

Da redação | PE+
Com informações da Folha PE

Brasil recebe primeiro lote de vacinas contra Covid-19 para crianças

Brasil recebe primeiro lote de vacinas contra Covid-19 para crianças - Foto: Reprodução/TV Globo
Chegaram ao Brasil, às 4h45 desta quinta-feira (13), as primeiras vacinas contra Covid-19 destinadas a crianças de 5 a 11 anos. Remessa com 1,2 milhão de doses do imunizante da Pfizer foi descarregada no Aeroporto de Viracopos, em Campinas (São Paulo).

O lote será distribuído a estados e municípios para iniciar a aplicação. A previsão é que o Brasil receba em janeiro um total de 4,3 milhões de doses da vacina. A remessa é a primeira de três que serão enviadas ao país.

Segundo o Ministério da Saúde, durante o primeiro trimestre devem chegar ao Brasil quase 20 milhões de doses pediátricas, destinadas ao público-alvo de 20,5 milhões de crianças. Em fevereiro, a previsão é que sejam entregues mais 7,2 milhões, e em março, 8,4 milhões.

Na semana passada, o ministério anunciou a inclusão dos imunizantes pediátricos no plano de operacionalização do Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Segundo a pasta, a criança deve ir aos postos de vacinação acompanhada dos pais ou responsáveis ou levar uma autorização por escrito. O esquema vacinal será de duas doses, com intervalo de oito semanas entre as aplicações.

A distribuição será feita na seguinte proporção (confira o percentual da população de 5 a 11 anos por estado):

Região Centro-Oeste (8,17%)

Distrito Federal - 1,30%

Goiás - 3,55%

Mato Grosso do Sul - 1,47%

Mato Grosso - 1,85%

Região Sudeste (39,18%)

Espírito Santo - 1,93%

Minas Gerais - 9,02%

Rio de Janeiro - 7,49%

São Paulo - 20,73%

Região Sul (13,17%)

Paraná - 5,25%

Rio Grande do Sul - 4,73%

Santa Catarina - 3,19%

Região Nordeste (28,43%)

Alagoas - 1,77%

Bahia - 7,07%

Ceará - 4,42%

Maranhão - 4,02%

Paraíba - 1,89%

Pernambuco - 4,80%

Piauí - 1,62%

Rio Grande do Norte - 1,67%

Sergipe - 1,17%

Região Norte (11,05%)

Acre - 0,57%

Amazonas - 2,77%

Amapá - 0,55%

Pará - 4,99%

Rondônia - 0,93%

Roraima - 0,38%

Tocantins - 0,86%

Da redação | PE+
Com informações da Folha PE

12 de jan. de 2022

Homem perde R$ 600 após cair no “Golpe do Nudes” em Santa Cruz do Capibaribe

Foto: Blog Ney Lima
Um homem conhecido como “Naldo”, de 37 anos de idade, perdeu R$ 600 após ser vítima do conhecido “Golpe do Nudes” pelo aplicativo de mensagem WhatsApp, em Santa Cruz do Capibaribe.

De acordo com Naldo, o caso aconteceu após uma mulher entrar em contato com ele e enviar fotos sem roupas. 
“Uma menina começou a enviar fotos nua e me pediu para enviar fotos despido, eu disse que era casado, e a única coisa que falei foi que estava “tudo em cima”, disse.
Ainda segundo a vítima, quando foi dois ou três dias depois, enviaram uma mensagem dizendo que, supostamente, era um delegado da Polícia Civil do Rio Grande do Sul falando que tinha um mandado de prisão contra ele por pedofilia.
“Me disseram que a mãe tinha ido trabalhar, então o celular dela deu um problema e pegou o celular da filha, então estava todas as mensagens que eu tinha mandado para ela e as que ela tinha me enviado e teria ido na delegacia prestar um BO contra mim”, relatou.
O homem afirmou ainda que fez o depósito de R$ 600 por medo de ser preso.

Da redação | PE+
Com informações do Blog do Ney Lima

Pernambuco registra oito mortes e 953 casos de Covid-19 nas últimas 24 horas


Pernambuco registrou oito mortes e 953 casos de Covid-19 nas últimas 24 horas. Os dados são do boletim da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) desta quarta-feira (12).

Entre os casos confirmados nesta quarta-feira (12), 30 (3%) são de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 923 (97%) são leves.

Com a atualização, Pernambuco totaliza 651.223 casos confirmados da doença, sendo 55.500 graves e 595.723 leves.

Também estão sendo contabilizados oito óbitos, ocorridos entre os dias 22 de janeiro de 2021 e a terça-feira (11).

Agora, o Estado totaliza 20.527 mortes pela Covid-19. Os detalhes epidemiológicos serão repassados ao longo do dia pela SES-PE.

Da redação | PE+
Com informações da Folha PE

CETIAS oferece cursos técnicos em Santa Cruz do Capibaribe


O Centro de Ensino Técnico Isabel Aragão (CETIAS) está com matrículas abertas para os cursos técnicos, sendo o Técnico em Enfermagem e o Técnico de Radiologia, além do curso de Auxiliar de Saúde Bucal – ASB, todos com aulas presenciais. Para se matricular em enfermagem ou radiologia, é necessário ter concluído o Ensino Médio.

As aulas para os cursos de enfermagem e Radiologia terão início no dia 07 de fevereiro e para o curso de ASB será no dia 12 de fevereiro. O CETIAS conta com laboratórios para práticas de anatomia, fisiologia e radiologia.

Para maiores informações: ligue: 3731-8997 ou pelo whatsapp 9.8918-7510. A instituição está funcionando na Av. 22 de Abril, 79 (mesmo prédio da Unicesumar | mesma rua da JCL).

Da redação | PE+

Pernambuco define grupos de crianças prioritários para vacinação contra a Covid-19; veja quais são

Vacina contra a Covid-19 para crianças - Foto: Paul Hennessy/ Sopa Images/ Sipa USA
Crianças com comorbidades neurológicas, distúrbios do desenvolvimento e indígenas serão as primeiras vacinadas contra a Covid-19 em Pernambuco. O anúncio foi feito pelo Governo do Estado na última terça-feira (11) após reunião do Comitê Técnico Estadual para Acompanhamento da Vacinação.

A decisão, ressalta o governo, foi indicada por especialistas e motivada pelo risco maior de óbitos, bem como pela dificuldade de uso prolongado de máscara e maior suscetibilidade ao adoecimento.

Ainda não há um cronograma definido para a imunização da faixa etária de 5 a 11 anos. O Estado diz que a campanha terá início com a chegada da primeira remessa, o que deve ocorrer "nos próximos dias" - segundo o secretário estadual de Saúde, André Longo, a expectativa é de "que as primeiras doses sejam enviadas pelo Ministério da Saúde até o final desta semana".

No grupo de crianças com distúrbios do desenvolvimento neurológico, serão priorizados neste momento meninas e meninos com síndrome de Down e no Transtorno do Espectro Autista (TEA).

A definição técnica foi pactuada e aprovada entre o Estado e os gestores municipais na Comissão Intergestores Bipartite (CIB).
“A partir da ordem e dos critérios já estabelecidos no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a covid-19 para vacinação de crianças e observando que a expectativa de doses a receber seja insuficiente para grandes avanços, o Comitê Técnico, com apoio dos representantes municipais, elencou prioridades dentro deste Plano”, destacou a superintendente de Imunizações do Estado, Ana Catarina de Melo.
Recomendação

Ana Catarina ressaltou os motivos que levaram à escolha desses grupos para serem os primeiros imunizados perpassam os fatores que influenciam no contágio e evolução para forma grave da Covid-19.
“As doenças neurológicas crônicas constituem um importante causador de agravamento e óbito dos casos da covid-19 na faixa etária a ser protegida. Já as crianças com distúrbios do desenvolvimento neurológico se justifica pela dificuldade de utilização correta e prolongada do uso de máscaras”, acrescentou.
A comprovação se dará aos moldes da vacinação dos adultos, ou seja, com apresentação de laudo médico contendo o CID indicativo da doença.

Outras prioridades

De acordo com a superintendente, apesar de haver uma preocupação com crianças obesas e as que portam pneumopatias (doenças que afetam os pulmões, como a asma,) essas comorbidades - apesar de serem mais frequentes nessa faixa etária - não apresentam percentuais elevados de mortalidade neste grupo.
“Priorizamos as doenças que causam maior possibilidade de agravamento e óbito. Conforme a chegada de mais imunizantes, os grupos serão ampliados beneficiando ainda mais as crianças pernambucanas”, falou Ana Catarina.
Dados

De acordo com os dados do Sistema de Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe), na análise de março de 2020 a novembro de 2021, 17,3% das crianças de 5 a 11 que morreram pela Covid-19 eram portadoras da síndrome neurológica crônica (demência vascular, acidente vascular cerebral isquêmico ou hemorrágico, ataque isquêmico transitório), sendo a comorbidade mais presente entre os óbitos confirmados pela doença nesta faixa etária.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), por meio do Programa Estadual de Imunização, informou que já tem organizado o processo de logística para distribuir, rapidamente, o imunizante aos municípios, que ficarão responsáveis pela aplicação no público infantil.

Da redação | PE+
Com informações da Folha PE

Gena Lins: “É importante lembrar a Diogo Moraes que o Calabar não tem dono!”


Em Taquaritinga do Norte, mal começou o ano e os bastidores da política já mostram que 2022 promete ser muito movimentado. Após o vice-prefeito Gena Lins, anunciar na última segunda-feira (10) seu apoio ao Deputado Estadual Erick Lessa em várias emissoras de rádio, o deputado Diogo Moraes concedeu entrevista a Rádio Pólo FM na manhã desta terça-feira (11) e não poupou críticas ao posicionamento de Gena. As declarações de Diogo causaram insatisfação entre várias lideranças do grupo Calabar que irão apoiar Lessa. Durante entrevista, de maneira arrogante, o deputado chegou a afirmar que não considerava mais o Vice-Prefeito Gena Lins como um integrante do grupo Calabar.

Ele lembrou recente entrevista do prefeito Lero a Pólo FM, na qual ele afirmou que aqueles que não acompanhassem os votos dos deputados apoiados por ele na eleição do próximo mês de outubro, estariam fora do governo e também do partido. “Eu considero que ele (Gena) não é mais Calabar”. Questionado, o Vice-Prefeito rebateu as declarações de Diogo Moraes, que segundo ele não está em sintonia com as discussões políticas do município.
“É importante lembrar a Diogo Moraes que o Calabar não tem dono, prova disso é a longevidade de nosso grupo a frente dos destinos de Taquaritinga numa história de lutas que passou por João de Ana, Mendes, Aldenir, Zeca, Evilásio, Lero e seguirá em frente. Estou junto com Lero em nosso segundo mandato e não é um voto que não darei em Diogo que vai me tirar do grupo não”. Declarou. “Muita gente dedicou sua vida para que o Calabar chegasse a comandar os destinos de nossa terra, e não vai ser A ou B, que vai mudar isso não, pois o Calabar é maior que eu, Lero, Diogo e qualquer um que milite nesse grupo, todos irão passar e o grupo vai continuar!” Gena reafirmou que votará em Ricardo Teobaldo para Deputado Federal e também nos candidatos que forem apoiados por Lero para o Governo e para o Senado. “Só não apoiarei Diogo, mais sigo alinhado com o companheiro Lero nas demais candidaturas, é esse meu posicionamento. Desejo boa sorte a Diogo Moraes e muita saúde para que ele continue sua jornada”, finalizou.

O vereador João Eugênio, segundo mais votado no último pleito, que também não apoiará Diogo e seguirá com o Delegado Lessa não escondeu o seu descontentamento. “Eu acho que Diogo foi muito infeliz em seu posicionamento, pois o fato de não votar nele ou em qualquer outro candidato apoiado por Lero, não me torna mais ou menos Calabar do que ninguém! Sou de uma família tradicional Calabar e não é o fato de não votar nele (Diogo) que vai me tirar ou tirar alguém de um grupo não, pois o Calabar não tem dono, somos independentes!”


Outro que não escondeu sua insatisfação com as declarações de Diogo foi o empresário Alcimar Feitosa (Cimar). Neto de Elias Tavares Leão que foi candidato a Vice de João de Ana (1982) na primeira disputa Calabar e sobrinho de Luiz Marcolino (Lulu), Vice-Prefeito de Zeca, eleito em 2000 e 2004, Cimar foi enfático: “Quer dizer que pra ser Calabar agora tem que obrigatoriamente votar em Diogo é? Onde tá escrito isso? A história de luta nossa pelo grupo esse tempo todinho vai ser jogada na lixeira por causa de um voto? Eu voto em quem eu acredito e confio e por isso seguirei com o Delegado Lessa”, pontuou Cimar.

UM POUCO DA HISTÓRIA:


Não é a primeira vez que o Grupo Calabar apóia candidatos diferentes.

Em 1998, parte do Calabar apoiou Edson Vieira, que era o candidato de Zeca e Aldenir , outra parte apoiou José Augusto Maia e outra apoiou Augustinho Rufino, para Deputado Estadual.

Já em 2010, parte do grupo apoiou Ana Arraes, que era a candidata de Evilásio e Lero e outra parte apoiou José Augusto Maia para Federal.

Em 2014, os candidatos apoiados pelo Prefeito Evilásio eram Bruno Araújo para Deputado Federal e Paulo Câmara pra Governador. Então Vice-Prefeito, Lero e seu grupo apoiaram Ricardo Teobaldo para Federal e Armando Monteiro para Governador. Lembrando também que várias lideranças do grupo Calabar apoiaram Toinho do Pará e Ernesto Maia para Deputado Estadual, onde o candidato de Lero e Gena era Diogo Moraes.

Da redação | PE+

.

.