5 de dez. de 2020

Apesar do aumento de casos, secretário de saúde de Pernambuco descarta a possibilidade de reabrir hospitais de campanha este ano


O secretário de saúde de Pernambuco, André Longo, disse que não há, no momento, previsão para a reabertura de hospitais de campanha, apesar do aumento no registro de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave. Longo ressaltou que o governo vem reabrindo leitos de UTI, mas dentro da estrutura hospitalar já existente.

O secretário de saúde sinalizou, no entanto, que a volta dos hospitais de campanha poderá ocorre no próximo ano, caso a expectativa de um aumento exponencial de casos se concretize entre os meses de fevereiro e abril.
“Vamos analisar a situação. Há uma previsão de que se haja um recrudescimento de casos nesse período, o que poderá levar a uma reavaliação da oferta de vagas”, explicou.
O secretário disse que o motivo para o aumento no número de casos de Covid-19 no estado é fato de a população não ficar mais em casa, mas de procurar os serviços de saúde e também pelo aumento no volume e capacidade de testagem no estado. Porém, de acordo com o IBGE, junto ao Acre, Pernambuco é o estado que menos testa no país.

André Longo também avaliou que as atividades de lazer estão sendo responsáveis por um relaxamento maior nas medidas de prevenção à Covid-19.
“Algumas atividades de lazer, principalmente de bares com música ao vivo, estão relaxando. A fiscalização será reforçada para coibir situação de descumprimento de protocolos”, garantiu o secretário de saúde.
Situação Epidemiológica

Com mais 1.094 casos registrado na última sexta-feira (04), pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), Pernambuco atingiu a marca de 188.132 casos confirmados da doença. Entre os casos confirmados hoje, 49 são tidos como graves e 1.045 são considerados leves.

Também foram confirmados 21 óbitos, ocorridos entre os dias 16/07 e 02/12. Com isso, o estado totaliza 9.119 mortes pela doença.

Da redação | PE+ Notícias
Com informações do Blog do Bruno Muniz

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.