3 de ago. de 2020

Agreste e Sertão retomam atividades econômicas a partir desta segunda-feira (03)

Serra Talhada, no Sertão - Foto: Divulgação/Assaí
A partir de hoje estão autorizadas retomadas de atividades econômicas em cidades do Agreste e Sertão de Pernambuco. Na Macrorregião de Saúde II, que integra as cidades do Agreste, reabrem os serviços de alimentação, com 50% da capacidade e horário reduzido (permissão para funcionamento das 6h às 20h), além da reabertura das academias de ginástica com novos protocolos de segurança. Já a Macrorregião III, que tem como cidades-polo Arcoverde, Afogados da Ingazeira e Serra Talhada, serão liberadas as atividades comerciais de venda e aluguel de automóveis, com 100% da carga, e os serviços de escritório, com 50% da capacidade.

Com essa autorização feita pelo Governo de Pernambuco, a Macrorregião II passa para Etapa 6 do Plano de Convivência com a Covid-19. Importante lembrar que as feiras e polo de confecções ainda não estão autorizados a retomarem as atividades. A Macrorregião III avança para a Etapa 5 do plano. A Macrorregião IV, composta pelos municípios próximos a Salgueiro, Petrolina e Araripina, permanecem na Etapa 4. Os municípios da Região Metropolitana do Recife (RMR) e das Matas Norte e Sul continuam na Etapa 6 do Plano de Convivência.

De acordo com o governo do Estado, foi possível o avanço nas cidades do Agreste por elas apresentarem queda nas contaminações da Covid-19 e na ocupação de leitos. Nas cidades do Sertão que irão avançar, foi analisado estabilidade nos números da saúde.

Para os empresários do Agreste e associações setoriais lideradas pelo Movimento Pró-Pernambuco (MPP), a expectativa é que a decisão do governo provoque reação mais forte da economia com a reabertura de bares, restaurantes, academias, escritórios, concessionárias e locadoras de veículos. Nos shoppings de Caruaru, por exemplo, a estimativa é de um incremento de 40% no fluxo de pessoas, como resultado da liberação para o funcionamento das praças de alimentação. 
“Essas operações têm uma participação importantíssima na movimentação dos shoppings”, ressaltou o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (Acic) e integrante do MPP, Luverson Ferreira.
Na opinião do presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em Pernambuco (Abrasel-PE), André Araújo, o horário poderia ser ampliado para os serviços de alimentação. 
"A região do Agreste finalmente conseguiu abrir para retomar suas atividades. Só discordamos do horário. Se os indicadores convergem com mais segurança e comprovamos os protocolos, não entendo porque o governo limita às 20h", disse Araújo.
Da redação | PE+ Notícias
Com informações da FolhaPE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.