8 de jul. de 2020

Fundador da Ricardo Eletro é preso em São Paulo suspeito de sonegar R$ 400 milhões

Ricardo Nunes, fundador da rede varejista Ricardo Eletro - FOTO: Divulgação
Ricardo Nunes, fundador da rede varejista Ricardo Eletro, foi preso no estado de São Paulo na manhã desta quarta-feira (8) em uma operação de combate a sonegação fiscal e lavagem de dinheiro em Minas Gerais. Além de Ricardo, também foram presos na Região Metropolitana de Belo Horizonte Laura Nunes (filha) e Rodrigo Nunes (irmão). 

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), a Receita Estadual e a Polícia Civil encabeçam a força-tarefa da operação denominada "Direto com o Dono", que cumpre ainda mais 14 mandados de busca e apreensão ainda nesta manhã. No estado de Minas Gerais, os mandados estão sendo cumpridos nos municípios de Belo Horizonte, Contagem e Nova Lima. Já em São Paulo, os alvos estão na capital e em Santo André.

Em valores aproximados, cerca de R$ 400 milhões foram sonegados por Ricardo Nunes ao longo de cinco anos, segundo as investigações. De acordo com o MPMG, a rede de varejo embutia no valor dos produtos o preço correspondente aos impostos, como o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviço), mas não realizava repasse.

Crime

Apenas em novembro do ano passado o Supremo Tribunal Federal (STF) definiu como crime a apropriação do ICMS. Com isso, as investigações em torno de Ricardo Nunes e demais empresários do ramo ganhou força. De acordo com o Ministério Público de Minas Gerais, o crescimento do patrimônio do empresário justamente no período de sonegação configura também como crime de lavagem de dinheiro.

Sequestro de bens

A Justiça determinou que bens e imóveis de Ricardo Nunes, avaliados em R$ 60 milhões, fossem sequestrados. O patrimônio que foi registrado no nome da mãe, das filhas e do irmão do empresário teve crescimento acelerado justamente no período de sonegação de impostos, com isso, a decisão da Justiça busca ressarcir o Estado pelo dano causado nos últimos cinco anos. 

Ricardo Eletro

A Ricardo Eletro, empresa fundada por Ricardo Nunes, está em recuperação judicial. A rede de varejo, que já fechou várias de suas unidades pelo Brasil, soma dívidas de cerca de R$ 3 milhões.

Da redação | PE+ Notícias
Com Informações do JC NE10

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.