16 de jun. de 2020

Escolas particulares de Pernambuco se preparam para volta às aulas

Aulas presenciais estão suspensas devido à pandemia do novo coronavírus.


Mesmo sem data definida para a volta das aulas presenciais nas salas de aula em Pernambuco, algumas escolas particulares já estão se preparando para receber os alunos novamente. A preparação inclui medidas para impedir a disseminação do novo coronavírus (covid-19).

O Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino no Estado de Pernambuco (Sinepe) elaborou um documento com orientações para as escolas. De acordo com o texto, a retomada das aulas presenciais deve ocorrer de forma gradual, intercalada com atividades remotas. A expectativa é de que a retomada comece a partir de julho, já que há decreto do governo estadual proibindo as atividades presenciais até 30 de junho.

De acordo com o sindicato, os primeiros a voltar provavelmente serão os estudantes da educação infantil e do 3º ano do Ensino Médio. Os pequenos por causa da volta dos pais ao trabalho e os adolescentes, devido ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e outros vestibulares.

Segundo o documento elaborado pelo Sinepe, o ano letivo na rede privada está previsto para terminar até o dia 15 de janeiro de 2021, com o cumprimento das 800 horas de aulas anuais. Isto se as escolas não optarem por dar aulas aos sábados e/ou feriados.

Já o recesso dos professores está previsto para a segunda quinzena de janeiro. O início do ano letivo de 2021, por sua vez, deve ocorrer no dia 1º de fevereiro.

Cada escola terá autonomia para remontar seu calendário escolar, desde que cumpra as 800 horas de atividades letivas anuais. O sindicato orienta ainda que as escolas adotem - de acordo com sua realidade - modalidades presencial e remota, para atender às necessidades da comunidade escolar.

Cuidados de higiene

Entre os cuidados para evitar a contaminação pelo novo coronavírus está a higienização das mãos com álcool em gel ou água e sabão, além da desinfecção e limpeza diária das superfícies escolares.

Tanto na sala de aula como em outros ambientes da escola, o distanciamento entre os alunos deve ser de 1,5 metro. Na entrada da escola, deve ser realizada a aferição da temperatura com o termômetro de testa, além da higienização das mãos com álcool 70%.

As pessoas que circulam na escola deverão utilizar máscaras no espaço escolar, e os pais e responsáveis devem evitar circular na instituição de ensino. As escolas também devem restringir a aglomeração de grandes grupos, incluindo assembleias, jogos esportivos e outros eventos.

A ideia é que um sistema de rodízio seja utilizado entre as turmas, combinando o ensino presencial e o remoto no horário escolar. Os intervalos devem ser desencontrados para que haja menos pessoas nos espaços comuns. Alunos, professores e funcionários doentes devem ser afastados.
"Você coloca cartazes estimulando a higienização das mãos. Tapetes para higienização da sola do sapato. Filtro do ar-condicionado não deve ser lavado só no final do expediente, e sim duas vezes por dia. Durante o intervalo de recreio, abrir as janelas para que haja circulação de ar", detalhou o diretor executivo do Sinepe-PE, Arnaldo Mendonça.
Da redação | PE+ Notícias
Com informações do NE10 Interior

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.