31 de jan. de 2020


Desidratação a vilã do verão


Falta menos de um mês para o Carnaval, mas muitos foliões já estão curtindo as prévias da folia de momo. E, junto de tanta festa e das altas temperaturas existe um vilão que muita gente não dá importância: a desidratação. Para quem acha que é besteira, a desidratação em situações graves pode causar perda da consciência, convulsão e até coma.

Quando o corpo está desidratado, os principais sintomas dependem do grau de desidratação, que pode ser medida em três níveis: leve, moderada e grave. No nível leve, os sinais mais básicos são sentir a boca e a pele secas, o que muita gente acha normal, mas não é. Nesse caso é necessário recorrer a um copo d’água.

No caso da moderada há dor de cabeça, sonolência, tontura ou fadiga. Os especialistas recomendam tomar água de meia e meia hora e água de coco pode ser uma boa pedida, já que repõe também os eletrólitos.

Já numa desidratação de nível grave, os sintomas podem ser temperatura corpórea levemente baixa, respiração pesada, pele fria e pegajosa, câimbras musculares, vertigens, vômitos e desmaios. Nesse caso, a água não é o suficiente, pois a pessoa já perdeu os sais minerais e o mais indicado é tomar soro fisiológico.

Para não ter nenhuma surpresa desagradável neste período festivo, cuide sempre da sua hidratação, principalmente em dias mais quentes.

Da redação | PE mais
Com informações do Site Espiaqui.

Mulher é presa com 10 quilos de cocaína em pasta no Aeroporto do Recife

Do Acre a Pernambuco, mulher escondia nove pacotes com 10 quilos de cocaína em pasta na bagagem — Foto: Polícia Federal/Divulgação
Uma mulher, de 28 anos, vinda de Rio Branco, foi presa em flagrante por tráfico de drogas no Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre, na Zona Sul da capital pernambucana. Segundo a Polícia Federal (PF), a mulher escondia nove pacotes com 10 quilos de cocaína em pasta na bagagem. 

Essa foi a segunda mulher vinda do Acre para Pernambuco presa com cocaína em cerca de uma semana. As duas foram flagradas com drogas escondidas entre cobertores.

A prisão mais recente aconteceu durante fiscalização de rotina para repressão do tráfico de entorpecentes, na quarta-feira (29). Ao passar a mala pelo raio-X, os policiais identificaram uma mala de um voo vindo do Aeroporto de Rio Branco com diversos materiais orgânicos em formato de tabletes, escondidos em meio a um cobertor.

Ao abrirem a mala, acompanhados da dona da mala, os policiais encontraram os nove pacotes embalados em fita adesiva, que os policiais federais constataram ser cocaína em forma pastosa. Além da droga, também foram apreendidos documentos e um aparelho celular.

Segundo a PF, em depoimento, a mulher disse que fazia o transporte da droga porque precisava do dinheiro que teria sido oferecido, cerca de R$ 5 mil. Ela afirmou, ainda, que não foi a primeira vez que participou do esquema.

O nome da mulher não foi divulgado. Segundo a polícia, ela já havia sido presa por tentar entrar em um presídio de Rio Branco, no Acre, com documentos falsos.

Após ser conduzida para a Superintendência de Polícia Federal, no Recife, ela foi indiciada por tráfico interestadual de entorpecentes. Caso seja condenada, pode cumprir penas que variam de cinco a 20 anos de reclusão.

Caso semelhante

Essa é a segunda apreensão de cocaína feita pela PF, no Aeroporto dos Guararapes, neste ano. No dia 22 de janeiro, outra acriana, de 18 anos, foi presa ao desembarcar do estado com o entorpecente. Segundo a polícia, foram localizados 5,8 quilos de pasta base de cocaína e 1,2 quilos do entorpecente em pó na bagagem da passageira.

À polícia, a mulher prestou depoimento semelhante ao caso de quinta-feira (29) e disse que foi aliciada por uma mulher em Rio Branco em troca de R$ 5 mil pelo transporte do entorpecente.

Em 2019, dez pessoas foram presas no Aeroporto dos Guararapes – sendo 3 homens e 7 mulheres. Ao todo, foram apreendidos 60,2 quilos de cocaína e 30 quilos de skunk.

Droga foi localizada em bagagem de passageira que embarcou em voo de Rio Branco para o Recife — Foto: Polícia Federal/Divulgação
Da redação | PE mais
Com informações do G1 Pernambuco.


30 de jan. de 2020

Homem é detido com arma de fogo, dinheiro e drogas, em Santa Cruz

Material apreendido pela polícia
A Polícia Militar deteve na noite da quarta-feira (29), um homem com um revólver, munições, droga e dinheiro, no Loteamento Zé Monteiro, no distrito de São Domingos, em Brejo da Madre de Deus. Há alguns dias, o mesmo homem havia sido preso por tráfico de drogas.

Segundo a PM, ao avistar o policiamento, Anderson Pereira da Silva Neves, 34 anos, fechou a porta da sua residência. A polícia foi até a casa, chamou o Anderson e com ele apreendeu 13 munições, uma arma de fogo, calibre 38, além de 9,6g de cocaína e R$ 260,00.

Ainda de acordo com a polícia, ao consultar a arma de fogo no sistema, foi constato que ela havia sido roubada de um policial militar no estado de Alagoas. Anderson Pereira ficou a disposição do delegado plantonista.

Da redação | PE mais
Com informações do Blog do Ney Lima.

Mais R$ 4,7 milhões para pequenos produtores de Pernambuco

Paulo Câmara e Bruno Schwambach assinaram o convênio do segundo chamamento. (Foto: Marlon Diego/Divulgação)
Pequenos produtores de várias regiões de Pernambuco têm sido beneficiados pelo Programa Força Local, impulsionando os negócios e gerando emprego e renda. Projeto que ganhou um novo capítulo ontem com dois desfechos positivos. O primeiro deles foi a assinatura do convênio para aportar R$ 4,7 milhões, sendo R$ 2,7 milhões da AD Diper e o restante de instituições parceiras, em 21 projetos selecionados no segundo chamamento.

Além disso, também foi lançado o terceiro chamamento do programa. A abertura do edital acontece no dia 27 de fevereiro e disponibilizará mais pelo menos R$ 2,5 milhões, investimento assegurado com recursos da AD Diper e que pode se multiplicar com os aportes de parcerias. O Força Local ainda vai abrir o quarto chamamento no segundo semestre deste ano, com o mesmo valor inicial disponível, e vai aplicar, no total, R$ 20 milhões no estado até 2022.

Para cada edital, existem critérios de pontuação para a seleção dos projetos. 
"Os aportes são para todos os arranjos produtivos locais. Mas existem critérios de pontuação. Algumas regiões como o Sertão e o Agreste, que precisam de um incremento no fomento, a gente dá uma pontuação 15% maior. Há também uma pontuação de 10% a mais para os empreendimentos que tenham majoritariamente mulheres empreendedoras. Dentro deles são classificados os projetos, de forma transparente, e distribuídos os valores entre as faixas de até R$ 100 mil, entre R$ 100 mil e R$ 200 mil, e entre R$ 200 mil e R$ 300 mil", explicou Bruno Schwambach, secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco.
Vale ressaltar que os aportes injetados pela AD Diper são recursos a fundo perdido, ou seja, não servem como empréstimo e não precisam retornar, mas é preciso prestar conta do uso da verba. 
"É diferente do investimento da agência de fomento, que vai precisar ser pago. Mas sempre verificamos se o gasto foi feito corretamente e também se houve resultado. Até porque a proposta vai poder entrar no próximo chamamento de novo para conseguir angariar outra parte do projeto. Isso significa que vai ter projeto na terceira chamada que é um complemento da segunda. Mas também sabemos que muitas instituições não têm estrutura para elaborar o projeto, então a gente faz uma espécie de consultoria para melhorar para que ele possa ser contemplado na próxima chamada", ressaltou Roberto Abreu, presidente da Ad Diper.
No segundo chamamento, as cadeias produtivas beneficiadas foram fruticultura, caprinovinocultura, ovinocultura, pesca artesanal e piscicultura, apicultura, confecção, além da produção de café e de alimentos com a utilização de derivados de mandioca. O aporte pode servir para capacitações, consultorias ou maquinário. 
"Damos condições de dar mais oportunidades aos pequenos empreendedores e cooperativas, de investir em cada região e fazer a geração de emprego e renda. Damos a condição de fixação das pessoas nas sua regiões e de gerar riquezas que podem ser distribuídas na própria região, como no comércio e serviços. São duas mil pessoas envolvidas em cada chamamento", afirmou o governador Paulo Câmara.
Da redação | PE mais
Com informações do Diario de Pernambuco.


Brasil tem nove casos suspeitos de Coronavírus


O Ministério da Saúde confirmou, nesta quarta-feira (29), nove casos suspeitos de coronavírus no Brasil, sendo três em São Paulo, dois em Santa Catarina, um em Minas Gerais, um no Rio de Janeiro, um no Paraná e um no Ceará. As pessoas que estão sendo monitoradas apresentaram febre, algum tipo de sinal ou sintoma respiratório, e viajaram para a China, nos últimos 14 dias antes do início dos primeiros sintomas.

Apesar do cenário de alerta global, o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, reforçou que o Brasil está preparado para atender situações de emergência e que os laboratórios centrais e de referência do país estão aptos para realizar os testes e definir diagnósticos. 
“Temos laboratórios qualificados para os testes, capazes de olhar para eventos do passado como experiência para lidar com esse contexto epidemiológico. Temos total capacidade de responder à situação”, afirmou o secretário, que ainda destacou que o sistema de vigilância do Brasil é referência para outros países da América Latina.
O secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, destacou que testes que incluem técnicas de detecção do genoma viral são realizados pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz-RJ) e que outros laboratórios de referência como o Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, e o Instituto Evandro Chagas (IEC), no Pará, estão sendo preparados para esta finalidade. 
“Nosso sistema de vigilância está em construção para identificar com precisão o novo coronavírus. Além disso, temos hospitais de referência, com ampla capacidade de atendimento, que seguem protocolos do plano de contingência alinhado às realidades de cada estado do país”, disse.
Da redação | PE mais
Com informações do Site Espiaqui.

29 de jan. de 2020

PRTB anuncia pré-candidato a prefeito de Santa Cruz do Capibaribe


Na noite desta terça-feira (28) o PRTB anunciou a pré-candidatura à prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe. Trata-se do comissário de polícia, Denísio Duarte, que foi o indicado. O pré-candidato atua na cidade desde 2009 e na campanha eleitoral de 2018 foi um dos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no município.

Cerca de 30 pessoas acompanharam o lançamento, realizado em um bar no Bairro Novo, onde estiveram presentes os presidentes do PRTB local, Valdir Paulo, e da legenda em Caruaru, Luciel Emerson, representando também o diretório estadual.

Em sua fala, Luciel comentou a ausência de verbas para o custeio da campanha. 
“Nossa campanha será pé no chão, não vamos ser hipócritas de dizer que iremos destinar altos valores, apesar de entender a importância de Santa Cruz do Capibaribe para o estado”, disse.
O presidente municipal da legenda, Valdir Paulo, reforçou que um dos objetivos do PRTB também será em eleger, pelo menos, um vereador. 
“Sabemos das dificuldades de enfrentar a máquina do Estado e do Município, mas o povo está ansioso por mudanças e elas podem começar na Câmara, vamos fazer um, dois, quem sabe até mais vereadores”, previu.
Denísio Duarte afirmou que apesar de jamais ter ocupado nenhum cargo eletivo, acredita ser possível de fazer um bom governo, usando como exemplo sua atuação na área da segurança pública.

Da redação | PE mais
Com informações do Blog do Mario Flávio.



Prefeitura de Toritama investe cerca de R$ 3 milhões na compra de mais 9 ônibus escolares


A solenidade de entrega dos 9 ônibus estudantis aconteceu na manhã desta quarta-feira (29), no estacionamento da Prefeitura de Toritama, com a presença do Prefeito Edilson Tavares, do Secretário de Educação Municipal, Agripino Júnior; além de vereadores, demais autoridades e a população em geral. 


Os ônibus contam com ar-condicionado, poltronas confortáveis, televisores, aparelho de CD/DVD, equipamento de controle de velocidade e acessibilidade. A nova frota conta com 06 ônibus estudantis e 03 micro-ônibus para a Educação.
“Hoje é um dia histórico para a nossa cidade. Por muito tempo os nossos alunos tiveram uma dificuldade acentuada no que se refere ao transporte intermunicipal, para que os mesmos pudessem estudar. Nós tínhamos uma frota de ônibus, porém aumentou o número de alunos que nos procuravam. A nossa gestão mais uma vez ouviu os estudantes, cumpre com a sua responsabilidade social e investe na Educação”, comemorou o Prefeito Edilson Tavares. 
Agora no total, Toritama conta com 19 ônibus para os estudantes que foram comprados pela gestão nos últimos 03 anos. É mais modernidade, conforto, acessibilidade e segurança. Foram investidos cerca de 3 milhões de reais nesta aquisição dos 9 veículos.

Da redação  PE mais
Com informações da Assessoria.

Caruaru entre as melhores cidades do Brasil para fazer negócio, segundo relatório


O Relatório Urban Systems, Melhores Cidades para fazer Negócios 2019. O estudo das Melhores Cidades para Fazer Negócios apresenta o resultado das melhores cidades onde se investir, considerando fatores sociodemográficos, econômicos, financeiros, de transporte, infraestrutura e serviços. A pesquisa traz ainda recorte dos municípios em quatro principais eixos, importantes para o desenvolvimento de negócios, com a junção de indicadores do estudo principal, acrescido de novos indicadores. São os eixos analisados: a) Desenvolvimento Econômico; b) Capital Humano; c) Desenvolvimento Social; d) Infraestrutura.

Entre os indicadores analisados para calcular a ponderação, destacam-se aqueles referentes a educação, economia, saúde, transporte, sociodemografico, finanças e infraestrutura.

Caruaru aparece pela primeira vez no relatório entre as 100 melhores cidades para fazer negócio. O município conquistou o 68º lugar entre as melhores cidades para fazer negócios, referente ao eixo de infraestrutura.

O município representa um das principais economias do Nordeste. Alcançar a colocação entre as principais cidades do país, uma vez que poucas cidades do nordeste conseguem esse desempenho, ressalva o forte potencial de desenvolvimento de Caruaru.

Entre os indicadores de infraestrutura analisados destacam-se, percentual de Conexões de Banda Larga Fixa acima de 34, Índice de Perdas na Distribuição de Água, Economias atingidas por paralisações no sistema de distribuição de água. Neste sentido, é importante enfatizar a importância do setor público municipal e estadual em priorizar investimentos básico e estruturantes em saneamento e distribuição de água.

No âmbito do investimento privado, fica evidente a significância de Caruaru para atrair investimentos. O setor de conexão e distribuição de internet Banda Larga tem crescido nos últimos anos, com empresas nacionais e regionais disputando o mercado local.

A cidade de São Paulo mantém-se na primeira colocação. Segundo o relatório, “Em termos de conectividade, São Paulo destaca-se por ter um aeroporto com conectividade para várias regiões do país, por estar próximo de Aeroporto internacional (em Guarulhos) e também pela conectividade rodoviária, com mais de 738 linhas interestaduais entre seus diferentes terminais.“ . Esse destaque de conectividade reforça a necessidade urgente de modernização do aeroporto, Oscar Laranjeira, e do Terminal Rodoviário, através de Parceria Público Privada – PPP, com investimentos e gestão eficiente.

Da redação | PE mais
Com informações do Site Espiaqui.


DETRAN-PE implanta o novo sistema de placas de identificação veicular

Foto: Divulgação
Conforme determinação do Conselho Nacional de Trânsito – Contran, por meio da Resolução nº 780, de junho de 2019, os veículos emplacados em Pernambuco, por meio do Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco – DETRAN-PE, passam a contar com a nova Placa de Identificação Veicular - PIV, no sistema padrão Mercosul, a partir do dia 31 de janeiro. O Contran/Departamento Nacional de Trânsito – Denatran, órgão regulador e normativo nacional, determinou que, até o final desse mês, todas as unidades da federação adotem o sistema.

A nova placa deve ser revestida em seu anverso de película retroreflexiva na cor branca, com uma faixa azul na margem superior, contendo ao lado esquerdo o logotipo do Mercosul e a bandeira do Brasil ao lado direito, e ao centro o nome Brasil. Apresentam quatro letras e três números, sequência de identificação diferente do modelo atual, possibilitando um maior número de combinações e de possibilidades de PIVs.

Segundo o Diretor Presidente do DETRAN-PE, Roberto Fontelles, as novas PIVs serão exigidas em situações específicas, tais como: primeiro emplacamento; roubo, furto, extravio ou dano; mudança de categoria; segunda placa traseira (a exemplo de reboque); mudança de UF ou município; e o proprietário de veículo, de maneira voluntária, também poderá realizar a troca da placa (placa cinza) para a nova PIV.

Para cumprir as exigências do Contran e implantar o novo modelo de placas, o DETRAN-PE publicou a Portaria DP 296, de 20 de janeiro de 2020. O documento regulamenta o cadastramento/credenciamento e atuação de empresas estampadoras para realizar a confecção de placas de identificação veicular em Pernambuco. A implantação das novas placas segue com base na Resolução n° 780/2019 do Contran, com todas as alterações previstas.

A segurança é um dos principais benefícios do novo modelo de placas, uma vez que ela possui QR Code com gravação a laser, efeitos visuais e número de série criptografado, além de outros itens de segurança, que dificultam a clonagem. O novo sistema amplia o número de combinações de placas, passando dos pouco mais de 175 milhões de possibilidades da placa com três letras e quatro números para 456 milhões de possibilidades, a partir da adoção da quarta letra no instrumento.

Da redação | PE mais
Com informações do Blog do Bruno Muniz.

Brasil tem três suspeitas de coronavírus; governo orienta evitar ida para a China

Ministro Luiz Henrique Mandetta. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil )
O Ministério da Saúde informou nesta terça-feira (28), que está investigando três casos suspeitos do novo coronavírus no Brasil - em Belo Horizonte, Curitiba e Porto Alegre. São os primeiros registros oficiais de possíveis infecções no País. Com isso, o governo decidiu elevar o alerta de nível 1 para 2 (em uma escala até 3), que significa "perigo iminente" da doença. O vírus já causou 132 mortes e 5.974 infecções na China e já teve pacientes confirmados em pelo menos 15 países.

No nível 2 de alerta, há isolamento de casos suspeitos e pessoas que tiveram contato com pacientes sob investigação são monitoradas. O governo também pode requisitar "bens e serviços" de pessoas físicas e empresas no atendimento a emergências. No nível 3, de emergência em saúde pública, pode haver até contratação emergencial de profissionais.

O caso de BH é de uma estudante brasileira de 22 anos, que esteve em Wuhan, cidade chinesa considerada o epicentro do vírus e voltou ao País na sexta. Na segunda-feira, ela foi ao posto de saúde com dificuldade respiratória e febre. 
"Apresentava sintomas compatíveis, mas acredito que se trate de resfriado, uma gripe", disse Dario Brock Ramalho, subsecretário de Vigilância Sanitária de Minas. 
Ela está em ala isolada no Hospital Eduardo de Menezes, na zona oeste da cidade, e tem quadro estável. No trajeto da China ao Brasil, ela passou por Paris, pelo Aeroporto de Guarulhos e depois pousou em BH.

Conforme o ministério, 14 pessoas que tiveram contato com a jovem são monitoradas. 
"Não há isolamento dessas pessoas, mas precisam ser acompanhadas para verificação de eventuais sintomas", disse Ramalho. 
Ela relatou, segundo a pasta, não ter ido ao mercado de peixes de Wuhan, ponto suspeito de ser o local original de transmissão do vírus, nem ter tido contato com pessoas doentes.

Outro caso é de um professor de Inglês gaúcho, de 40 anos, que chegou ao Brasil na sexta-feira. Ele buscou o serviço de saúde, com febre, em São Leopoldo, Grande Porto Alegre, e está em isolamento. Ele é morador de Kunming, a cerca de 1,5 mil quilômetros de Wuhan. O ministério não deu informações sobre o registro do Paraná.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse que o governo "está preparado" para detectar o vírus. "Não é um sistema que está sendo preparado agora. Temos o plano de contingência e o que vamos fazer é atualizá-lo." Pela manhã, a pasta informou ter recebido, desde o início do surto do vírus na China, "mais de 7 mil rumores" de infecção e cerca de 120 exigiram verificação das autoridades.

Após orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS), que classificou na segunda-feira como "elevado" o risco internacional do vírus, o governo federal passou a investigar suspeitas de pessoas vindas de qualquer parte da China. Antes só eram analisados pacientes vindos da região de Wuhan.

O Instituto Butantã participará de um "esforço internacional" para a produção de uma vacina contra o vírus.

Restrição

Mandetta recomendou que sejam feitas só viagens "em caso de necessidade" à China. O governo deve começar a distribuir cartilha a quem chega do território chinês com orientações sobre o coronavírus. O governo não planeja retirar brasileiros da China.

O presidente Jair Bolsonaro disse que não deve, por enquanto, retirar famílias brasileiras de regiões onde há pessoas infectadas. 
"Pelo que parece tem uma família na região onde o vírus está atuando. Não seria oportuno a gente tirar de lá, com todo o respeito. Pelo contrário, agora não vamos colocar em risco nós aqui por uma família apenas", disse, sem deixar claro se falava de uma família brasileira nas Filipinas que esteve recentemente em Wuhan. 
O Ministério das Relações Exteriores informou estar em contato com a família.

Bolsonaro ainda levantou dúvidas sobre informes divulgados pela China. 
"A gente espera que os dados da China sejam reais, (que seja) só isso de pessoas contaminadas. Se bem que é bastante. Mas a gente sabe que esses países são mais fechados no tocante à informação."
Nesta terça, o presidente chinês, Xi Jinping, disse que o país é "aberto, transparente e responsável". A OMS disse que a China concordou em permitir a entrada de especialistas da entidade e os Estados Unidos ofereceram apoio técnico. A região de Wuhan recebeu cerca de 6 mil médicos para dar conta da demanda. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Da redação | PE mais
Com informações do Diario de Pernambuco.


28 de jan. de 2020

Audiência do caso KMC Locadora está marcada para 10 de março em Santa Cruz


O juiz Moacir Ribeiro da Silva Júnior que está julgando a ação civil que apura o famoso escândalo da KMC Locadora marcou para o dia 10 de março a audiência de instrução da ação cível de improbidade administrativa.

São réus no processo: o prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira (PSDB), servidores e ex-servidores municipais e os sócios da empresa.

Relembre o caso

O escândalo da KMC estourou em Santa Cruz do Capibaribe em 2013, quando vereadores oposicionistas denunciaram que a prefeitura da cidade teria celebrado contrato, com dispensa de licitação, envolvendo uma empresa de locação de veículos supostamente fantasma.

O Ministério Público e a Polícia Federal investigam as denúncias. O prefeito Edson Vieira e outros envolvidos tiveram os bens bloqueados pela justiça. A chefe de gabinete Áurea Priscilla Ferreira, além de integrantes da Comissão de Licitação e supostos sócios da empresa KMC Locadora também foram processados.

Da redação | PE mais
Com informações do Blog do Ney Lima.

Motorista de caminhão passa mal e morre na BR-232 em São Caetano

Foto: Divulgação/PRF
O motorista de um caminhão passou mal e resolveu parar o veículo no acostamento do km 140, na BR-232, em São Caetano, ao lado do posto fiscal. De acordo com as informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente aconteceu por volta de meia-noite desta terça-feira (28).

A PRF e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foram acionados, porém, quando chegaram no local o homem já estava sem vida. 

A Polícia Civil e a equipe do Instituto de Medicina Legal (IML) também estiveram no local.

Da redação | PE mais
Com informações do Portal Mídia Urbana.


Pernambuco registra 463 casos suspeitos de arboviroses e investiga quatro mortes

Aedes aegypti transmite zika, chikungunya e dengue — Foto: Fiocruz/Divulgação
Pernambuco teve 463 casos suspeitos de arboviroses e quatro mortes suspeitas de ligação com as doenças, segundo boletim divulgado pela Secretaria de Saúde nesta segunda-feira (27). Os dados apontam para uma redução média de 60,3% das notificações de dengue, zika e chikungunya, em comparação com as 1.167 do mesmo período de 2018.

Do total de notificações neste ano, 40 pacientes tiveram exames positivos para dengue e dois para chikungunya. A assessora técnica do Programa de Controle de Arboviroses do estado apontou que a redução de casos suspeitos está atrelada a alguns fatores, entre eles o sorotipo de dengue circulante no estado.
“Tivemos dois sorotipos circulantes de dengue que conseguimos identificar no ano passado. Não quer dizer que os outros dois não tenham ocorrido, mas identificamos esses. Então, a população deve estar imune a esses dois sorotipos, uma vez que entraram em contato”, afirmou.
 A assessora também observou que o verão, embora seja propício ao desenvolvimento do mosquito, não tem sido necessariamente a época do ano com mais casos das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti.
"Estamos perdendo a sazonalidade das arboviroses, aquele período de aumento em determinada época do ano. A gente perdeu devido a quantidade de arbovírus circulando. Já tivemos epidemia de chikungunya em agosto, por exemplo", disse Daniela Bandeira.
Outra possibilidade para a redução dos números é a notificação tardia, explicou. 
"Às vezes, demora um pouco para essa notificação ser colocada no sistema. Estamos acompanhando de perto alguns municípios que estão tendo aumento de casos e orientando", declarou.
As notificações diminuíram, mas, no estado, 125 cidades estão em situação de alerta ou em risco de surto de infestação pelo mosquito Aedes aegypti, apontou o boletim epidemiológico divulgado no dia 20 de janeiro. Com isso, é preciso seguir atento e evitar o acúmulo de água em recipientes abertos.

O estado é uma das nove unidades da Federação, que, segundo o Ministério da Saúde, poderão ter um surto de dengue em 2020.
 "Não pode baixar a guarda de jeito nenhum, ainda mais nesse período que temos chuva e sol em seguida, que é propício para multiplicação do mosquito", alertou Daniela Bandeira.
Mortes investigadas

O boletim desta segunda trouxe dois novos casos investigados sob suspeita de relação com arboviroses. Segundo a Secretaria de Saúde, foram duas mulheres na Região Metropolitana do Recife. Uma delas tinha 52 anos, era moradora de Moreno e faleceu no dia 9 de janeiro. A outra, tinha 40 anos, era de São Lourenço da Mata e morreu no dia 16 do mesmo mês.

Além desses casos, são investigadas a morte de dois idosos, sendo um de 69 anos, no dia 6 de janeiro, no Recife, e outro de 70 em Jaboatão dos Guararapes, no dia 8.

Da redação | PE mais
Com informações do G1 Pernambuco.

27 de jan. de 2020

"É um carinho que me deixa muito feliz, fui muito bem recebido em Brejo, e hoje eu tento retribuir de alguma forma isso", a firma Frailan Mota


Frailan Mota comenta suas pretensões políticas em Brejo da Madre de Deus.

Assessor especial da Secretaria de Saúde de Brejo da Madre de Deus, Frailan Mota (PTB), tem tido o nome constantemente lembrando nos debates envolvendo a política brejense. Figura ligada ao ex-prefeito Dr. Edson (PTB), Frailan é citado como um fator fundamental para um possível novo projeto político do grupo boca-preta.

Tais comentários estabeleceu um clima de “fogo amigo” na cidade, já que de acordo com especulações, o ex-prefeito Dr. Edson estaria atuando para emplacar o nome de Frailan para a disputa a prefeitura de Brejo da Madre de Deus, preterindo a reeleição do seu sucessor e atual prefeito Hilário Paulo (PSD).

Frailan, em recente entrevista concedida ao programa Cidade em Foco, comentou recentes movimentações políticas em Brejo da Madre de Deus e foi questionado sobre suas reais pretensões no cenário político local.

Fernando Filho - Na oportunidade, Frailan comentou a aproximação do deputado federal Fernando Filho (DEM) com a cidade. O parlamentar enviou para a cidade 1,5 milhão de reais para o custeio da saúde no município. Tal gesto, resultou na consolidação de um compromisso político com o prefeito Hilário Paulo (PSD), que foi fruto da articulação do prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira.
"É de grande importância para a gente que vem sofrendo ultimamente com a diminuição de recursos, a gente tem levado a vida com dificuldades na Secretaria de Saúde devido a essa questão de recursos, a gente tem um déficit muito grande mensal. Chegou 1,5 milhão e a gente já devia praticamente 1,2 milhão de reais. Então o dinheiro chegou para nos desafogar, para que a gente possa levar a coisa com mais tranquilidade”, explicou o mesmo.
Ao ser questionado sobre os ganhos políticos que Fernando Filho terá com o gesto feito em prol de Brejo da Madre de Deus, o mesmo afirmou.
"Eu acredito que foi um gesto que possa construir algo. Não sei como vai ser desenhado esses fatores políticos daqui para a frente. Porque, o deputado precisa de voto e para ter voto ele tem que trabalhar, então ele (Fernando Filho) está fazendo um trabalho em Brejo da Madre de Deus e possivelmente vai se articular algo para fazer algo por ele. Não esquecendo que a gente tem um grupo que a gente votou e que vem nos ajudando também”, disse.
Pretensões – Ao ser questionado sobre seu real interesse na política de Brejo da Madre de Deus, o mesmo procurou não dá pistas concretas de qual de fato será a sua atuação nas eleições 2020 e que apenas buscará retribuir o carinho com que o povo de Brejo lhe abraça.
"Eu não quero absolutamente nada. Eu cheguei no Brejo e me inseri de forma automática na política e hoje as pessoas me abraçam, me beijam, e eu retribuo isso. É um carinho que me deixa muito feliz, fui muito bem recebido em Brejo da Madre de Deus, e hoje eu tento retribuir de alguma forma isso, fazendo o máximo que eu posso para a população, ajudando da melhor forma que eu posso, para que isso possa se solidificar, e quem sabe lá na frente a gente possa tomar um outro rumo", disse.
Da redação | PE mais
Com informações do Blog do Alberes Xavier.


MPPE investiga esquema da ''placa vermelha'' em Taquaritinga do Norte


O Ministério Público de Pernambuco de Taquaritinga do Norte, através do Promotor de justiça de, DR. Hugo Eugênio, abriu procedimento para investigar um possível esquema que envolve falsos taxistas, na ''Dália da Serra''.

De acordo com a denúncia, algumas pessoas na cidade teriam recebido a placa vermelha nos veículos, para ganhar benefícios indevidos, como descontos na compra de carros, isenção e redução de impostos. Aproximadamente 20 pessoas já foram ouvidas pela promotoria de justiça.

Nossa equipe entrou em contato com o promotor de justiça, Dr. Hugo Eugênio que falou sobre o caso.
Chegou ao conhecimento desta promotoria de justiça uma denúncia noticiando a existência de pessoas contempladas com placas vermelhas que não exercem as respectivas funções, inclusive existindo informações de venda de tais placas a terceiros e de pessoas que nem mesmo residem no nosso município. Os fatos estão sendo apurados e ao final, caso comprovados irregularidades, serão adotadas medidas judiciais e extrajudiciais nas esferas cível e criminal. Disse o promotor de Justiça
Da redação PE mais. 

Brasileira desenvolve novo tratamento para câncer de ovário

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil
Um grupo de pesquisadores do Brasil, Reino Unido e Itália, coordenado por um professor brasileiro, desenvolveu um composto com ação potente e seletiva contra o câncer de ovário. O estudo realizado com o novo composto à base de paládio - metal raro de alto valor comercial - demonstrou sua eficácia contra células de tumor de ovário sem afetar o tecido saudável. Além disso, testes em células tumorais indicaram que o composto age contra tumores resistentes ao tratamento mais utilizado atualmente no combate ao câncer de ovário, que é feito com um fármaco chamado cisplatina.

O trabalho foi conduzido durante a pesquisa de doutorado da professora Carolina Gonçalves Oliveira, atualmente no Instituto de Química da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), que teve apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

A cisplatina é um quimioterápico eficiente para tumores no ovário, mas o tratamento pode causar efeitos colaterais severos aos pacientes, afetando rins, sistema nervoso e audição. Segundo o pesquisador do Instituto de Química de São Carlos da Universidade de São Paulo (IQSC-USP) Victor Marcelo Deflon, que coordenou o estudo, isso acontece porque a molécula não é muito seletiva, ou seja, afeta também células saudáveis.
"[O novo composto] tem alta seletividade para células de câncer, isso traz uma expectativa de menos efeitos colaterais. E ele é ativo em células de câncer resistentes à cisplatina, isso é ótimo porque é uma alternativa para tratar câncer nesses casos que são resistentes à cisplatina", disse Deflon. "Algumas células de câncer aprendem a se defender da cisplatina, então ficam resistentes", complementou.
Os pesquisadores identificaram o mecanismo de ação do novo composto e concluíram que há diferenças em relação à cisplatina. 
"O fato de ele [novo composto] atuar em células resistentes à cisplatina mostra que o mecanismo de ação dele é diferente, então a gente foi estudar qual era o mecanismo e acabou encontrando que o potencial alvo dele é uma enzima, não o DNA", disse.
Testes clínicos

O composto à base de paládio teve ação na topoisomerase, uma enzima presente em tumores e que participa do processo de replicação do DNA, sendo um alvo potencial para quimioterápicos. 
"Essa enzima tem altas concentrações em células de câncer porque são células que se reproduzem muito rápido e ela está relacionada com metabolismo celular para replicação das células", disse.
Já a cisplatina age diretamente no DNA, causando mudanças estruturais nele, impedindo a célula tumoral de copiá-lo. Deflon explicou que são alvos diferentes, mas tanto a cisplatina como o composto de paládio inibem o processo de divisão celular do tumor. 

A partir dessa descoberta, os pesquisadores devem buscar o desenvolvimento de versões ainda mais eficientes do composto para obter uma molécula que possa ser testada em animais com boas chances de sucesso. Depois de testes bem-sucedidos em animais, a molécula pode ser levada para testes clínicos.
"É uma tentativa de desenvolver um fármaco que tenha menos efeitos colaterais que a cisplatina e, nesse caso, ele é mais seletivo tanto para célula que é sensível à cisplatina quanto para célula que é resistente à substância", acrescentou.
Da redação | PE mais
Com informações do Diario de Pernambuco.


Em entrevista, Lula antecipa apoio a candidatura de Marília Arraes no Recife


Em entrevista ao portal UOL, o ex-presidente Lula informa que o PT vai ter candidato próprio no Recife e antecipa a decisão do diretório nacional, que se reúne na próxima terça, em São Paulo, para decidir o imbróglio da capital pernambucana. “Vamos de Marília Arraes”, afirma. Abaixo, a entrevista.

Bolsonaro

Lula defendeu que avaliar um mandato por apenas um ano de governo é pouco e que um presidente pode se recuperar nos anos seguintes. Diz que Jair Bolsonaro ainda tem “gordura para queimar”. “Mesmo quem votou contra o Bolsonaro tem que saber o seguinte: ele é presidente. Eu vou ficar sentado na cadeira, dizendo que ele não presta e torcendo para que dê tudo errado? Não. Ele tem a obrigação de governar pensando no bem, no ser humano, no mais pobre, no país, na nossa soberania, nos nossos estudantes, no nosso povo trabalhador… E parar de falar bobagem!”, afirmou. Bolsonaro, segundo Lula, tem que parar de ficar dando recado para o seu “clube” e governar para todos. Questionado sobre os ataques do presidente à imprensa, Lula afirmou que “tem crítica que ele faz que é correta”. Em sua visão, não é dado ao presidente o mesmo direito para falar que é conferido a outras pessoas e compara o que acontece com o mandatário com sua própria experiência. Ambos são críticos contumazes à Rede Globo. Aproveitou também para criticar o ministro da Economia Paulo Guedes. “Estou vendo o Guedes anunciar que vai abrir as compras governamentais para as empresas estrangeiras. Você tem noção do que significa isso? Capacidade zero do Estado propor ou ter influência na elaboração de políticas públicas de indução do crescimento econômico.”

UOL – O PT era muito próximo dos movimentos católicos na época de sua fundação. Houve uma grande mudança do Brasil, nesses 40 anos, com um crescimento do eleitorado evangélico. Por outro lado, cada vez mais o emprego informal dá às cartas – e o senhor foi dirigente do meio metalúrgico, com carteira assinada. Essas mudanças dificultaram a ação do PT? O PT consegue conversar com essa nova massa?

Lula – Acho que são duas coisas distintas. Quando o PT foi criado, era o auge da Teologia da Libertação. Não que a cúpula da igreja tivesse qualquer afinidade com o PT, porque nunca teve. Nem Dom Paulo Evaristo Arns, que era o símbolo maior da igreja naquela época, se manifestava favoravelmente ao PT. Ele se manifestava pelos direitos humanos, pela democracia. Aonde que o PT crescia? Onde tinha padre, trabalho de comunidade de base. E também crescia em setores que tinha evangélicos progressistas. O PT sempre teve uma participação no povo evangélico progressista, que era minoritário como é agora.

O que difere é que, em 1980, a Volkswagen tinha quase 44 mil trabalhadores e, hoje, tem 9 mil. Os trabalhadores originários de onde o PT foi formado estão diminutos. Você tem trabalhadores em outras atividades da economia — fazendo entrega de comida, no Uber, em serviços de microempreendedores. Está muito difusa a organização da classe trabalhadora e é inclusive difícil para o movimento sindical se situar.

Antes você ia na porta de uma fábrica e fazia uma assembleia para 10 mil pessoas, hoje tem 500, 400… Aonde foram as outras? Essa gente está por aí, fazendo bico, trabalhando por conta, no comércio, não está dentro de uma fábrica. Está mais difícil organizar, conversar com os trabalhadores, como a gente conversava. O movimento sindical está repensando isso, inclusive o discurso não é mais o mesmo, as aspirações não são mais as mesmas. Há pessoas trabalhando no Uber e elas são tratadas como microempreendedores. Elas vão descobrir, daqui a um tempo, que precisam ter direitos para poder ter garantia na prestação de serviço. O cidadão, se bateu o carro e se machucar, vai ter seguro-a seguro-acidente, vai ter previdência, a empresa vai pagar alguma coisa para ele. Ou ele vai deixar de trabalhar e ficar sem receber absolutamente nada? Nós já vivemos isso na década de 50 e 60: quantas milhares de mulheres trabalhavam em casa, costurando, e nós brigamos para que fossem contratadas, que tivessem carteira assinada, que tivessem direitos. Agora, estamos outra vez vendo os trabalhadores trabalharem sem direitos.

No mundo, de 2008, para cá, tivemos 165 países que fizeram reformas trabalhistas e todas para piorar e tirar direitos. Tudo aquilo que foi conquista depois da revolução de 1917 ou da Segunda Guerra Mundial, os trabalhadores estão perdendo – com raríssimas exceções, como a Alemanha. Mas você percebe que, mesmo na Europa, aumentou a concentração absurda da renda dos mais ricos e a massa salarial caiu. Hoje, nos Estados Unidos, você percebe que tem estado em que é quase proibido sindicalizar.

Tenho dito que o PT precisa voltar para a periferia para aprender a conviver com esse movimento. O que é a Igreja Pentecostal, hoje, no Brasil? O que eles representam? Já são 30% ou 35% da população religiosa. No começo do século passado, era praticamente zero. E o pentecostal da prosperidade têm uma linguagem fácil para conversar com o povo. Porque você tem, de um lado, o autor de todos os problemas, que é o diabo, e a solução toda, que é Deus. E se não tiver solução, o cara é culpado porque não tem fé.

Eu assisti, na cadeia, a muito culto, muita gente rezando. E eles estão entrando na periferia, porque o povo, quando está desempregado e necessitado, a fé dele aumenta. Eu sou do tempo que a minha mãe colocava um copinho de água em cima da televisão para ver a Ave Maria das seis horas. Essa fé, do povo brasileiro, é muito grande e nós temos que respeitar. E ao invés de sermos do contra, temos que saber como é que a gente lida com esse novo modo de pensar do povo brasileiro. Inclusive de pensar a religião.

O que apreendeu assistindo aos pastores evangélicos na TV? Acha que o PT deixou de lado os evangélicos?

O PT tem muita gente evangélica. A Marina Silva [hoje na Rede] é evangélica, embora ela tenha começado a sua formação dentro de um convento católico, ela virou evangélica e era uma pessoa ligada à igreja evangélica no meu governo. A Benedita da Silva é um símbolo de uma figura petista evangélica. O Walter Pinheiro, que foi senador pelo PT da Bahia, era evangélico e uma figura muito atuante na igreja. Muita gente na periferia, que é do PT, é evangélica.

Acho que o papel do Estado é ser laico, não ter uma posição religiosa. Mas o que o PT tem que entender é que essas pessoas estão na periferia, oferecendo às pessoas pobres uma saída espiritual, uma saída que mistura a fé, com o desemprego, com a economia. As pessoas estão ilhadas na periferia, sem receber a figura do Estado. E recebem quem? De um lado, o traficante que está na periferia. De outro lado a Igreja Evangélica, a Igreja Católica, que também tem uma atuação forte ainda. Não assistia apenas a culto evangélico, mas também católico. Na cadeia, você tem pouca coisa para fazer.

O PT quando surgiu tinha o lema “terra, trabalho e liberdade”. Esse lema pode ser refundado agora que o PT chegou aos 40 anos?

Esse tema continua em vigor. É atualíssimo em qualquer país da América Latina. Precisamos de terra no campo e na cidade; precisamos de liberdade em todo o território nacional, em todas as casas, em todos os sindicatos; e trabalho, que é o que mais estamos precisando neste instante. Porque é através do trabalho, através do salário recebido pelo trabalho, quando o salário é justo, é que o trabalhador consegue estabelecer uma certa dignidade no tratamento com a família.

Renovação

Quando foi candidato a governador de São Paulo, em 1982, o senhor tinha 36 anos. Hoje, acredito que seja um pouco difícil identificar quais as lideranças jovens do PT. Quem seriam essas novas figuras? Qual seria essa renovação do PT?

Primeiro, tem muita gente nova no PT. Eu poderia pegar um jovem, que é uma figura pública muito conhecida, que é o Lindberg Farias, que tem 40 anos de idade [na verdade, o ex-senador tem 50]. Você não consegue fazer uma pessoa de 20 anos virar uma liderança, uma liderança leva um tempo. É como jogador de bola: para fazer o Vinícius [Júnior, jogador de futebol] virar um craque do Real Madrid, ele tem que ir antes para lá, ficar no time B, treinar muito, jogar. Depois de um tempo, vai virar titular, vai fazer como Casemiro está fazendo. Vai virar o bom. Mas leva um tempo.

O PT tem um núcleo de Juventude, tem secretaria de Juventude, nós temos o companheiro [Ronald] Sorriso, do Rio de Janeiro, [secretário nacional da juventude do PT] que representa o movimento negro dentro do PT e que é uma liderança da juventude brasileira. O PT é um partido que tem cotas, então tem que ter dirigente da juventude, dirigente mulher, dirigente negro… Isso é estatutário. As pessoas existem e essas pessoas vão crescendo e alçando notabilidade com o tempo.

Você não consegue pegar um cidadão de 18 anos e falar “vai ser uma liderança política”. Só quem está tentando fazer isso é o presidente da Ambev, que manda jovem para Harvard para ver se forma liderança. Mas não é assim que se forma liderança.
Você pode formar um engenheiro, um cara com alto grau de conhecimento específico sobre um tema. Pode formar um grande jornalista, um grande economista. Agora, você não pega um dirigente num banco da universidade. Pega ele pela capacidade intuitiva que ele tenha, pela capacidade de formulação que ele tenha, pela capacidade de contato que ele tenha com as pessoas. E o PT está formando essas pessoas.

O senhor citou a questão da preparação, falando do empresário Jorge Paulo Lemann. No Congresso, há nomes como o da Tabata Amaral. Na direita, há muitos nomes jovens, com atuação nas redes sociais. O PT já está bem representado assim, pensando em bancada?

Temos uma decisão que tem que ter um percentual de candidatos jovens, homens e mulheres. É preciso você burilar e eleger essas pessoas. No caso do PT, as pessoas têm que participar em organização e movimento social. Não é a Ambev que vai eleger alguém no PT, não é o Lemann, é o cidadão que tem que saber que, para ser eleito, ele tem que construir núcleo de jovem, tem que ir para a periferia, ir para a universidade, ir para a porta da escola, para o local de trabalho, tentar arregimentar essa juventude para participar de política. Nós tivemos um afastamento de juventude da política, porque tudo foi jogado contra a sua participação. Eu não quero dizer que o deputado não é um líder mas o fato de alguém ser deputado não significa que essa pessoa tem uma liderança na juventude. No máximo, essa pessoa pode ter uma representação na rede social, o que não testa uma liderança, que é algo mais do que ter uma quantidade de votos. É ter posições coerentes, é ter política de convencimento, ter poder de decisão.

Na ocasião do impeachment do Collor, você criou jovens, como a direção da UNE, liderada pelo Lindberg. Eram meninos que iam pra rua, que faziam movimento, que convocavam ato, que ia para a praça, ia para São Paulo, para a Bahia, para Brasília. Aí você vai formando um líder.

Uma liderança do PT, Fernando Haddad, teve um desempenho bom na última eleição, disputou com Bolsonaro no segundo turno, se consolidou. E segue sendo uma opção como candidatura do PT à Presidência. Mas o atual presidente, Jair Bolsonaro, insiste em atacar o senhor em vez do provável adversário dele. Por quê?

Poderia perguntar para eles, poderia perguntar por que o Moro, por que a força-tarefa da Lava Jato mentiram nos processos contra mim e continuam mentindo. Você poderia perguntar por que fui enquadrado na Ficha Limpa para deixar de ser candidato a presidente da República. Essa gente não compreende que tenho uma relação com o povo que não é eleitoral, mas é histórica. Não tem nada que aconteceu nesse país de 1980 para cá que eu não tenha participado, seja na fundação do PT, seja na fundação da CUT [Central Única dos Trabalhadores], seja nos sem-terra, seja na fundação de outros movimentos populares, seja nas eleições para presidente, governador, prefeito, participei de todas até agora.

É uma relação de 40 anos de militância política, viajando todo o território nacional, conversando, trabalhando com índios, negros, mulheres, com religiosos, com portador de hanseníase. Trabalhando com aquele setor que se organizava para lutar. É uma luta muito longa e essa gente deve ficar assustada.

Tem político que recebe uma denúncia na capa de uma revista, a primeira coisa que ele faz é desaparecer. Tenho mais de 100 capas de revista contra mim, tenho milhares de primeiras páginas de jornais contra mim, horas de Jornal Nacional, de Bom Dia Brasil, de Bandeirantes, de SBT contra mim. E por que eles não conseguem acabar comigo? É porque tenho um enraizamento, uma ligação muito forte com o povo. O sucesso do meu governo não foi mérito meu, foi a crença e a disposição do povo de me ajudar a governar e acreditar. Então, estou muito certo que as lideranças que nós temos, como o Haddad, como as que estão em outros partidos políticos, vão continuar fazendo o trabalho, vão crescer, vão se colocar na ordem do dia daqui para frente. E eu acho que naquilo que eu puder ajudar, naquilo que eu puder influir, pode ficar certo que vou influir. Obviamente que se eu não tivesse nenhuma importância no mundo político brasileiro, certamente o Bolsonaro estaria falando de outra coisa. Ele sabe porque ele fala de mim, ele sabe.

Economia

Quais são as novas ideias para o Brasil sobre as quais refletiu enquanto esteve preso? Quais são as novas propostas? A gente conhece as suas propostas tradicionais. Mais quais as novas neste período pós-Curitiba?

Uma vez perguntaram para o Jô Soares se ele repensaria alguma coisa. Ele respondeu que pensar já é difícil, repensar então é quase que impossível. Vou te dizer algumas ideias novas que ainda estão valendo hoje e, quem sabe, com ainda mais força do que no tempo em que ganhei as eleições.

Nesse país, se habituava a escrever que era incompatível ter o crescimento da economia brasileira, combinando o crescimento do mercado interno com o externo. Quando você crescia exportação, diminuía o consumo interno, quando você aumentava o consumo interno, diminuía a exportação. Nós provamos que era possível crescer o mercado interno e o mercado externo. É por isso que nós saímos de apenas US$ 100 bilhões de comércio exterior para quase US$ 500 bilhões no meu governo.

Nós provamos também que era possível aumentar o salário mínimo sem aumentar a inflação. Tinha uma discussão maluca de que primeiro tem que crescer para distribuir. Provamos que era possível crescer e distribuir concomitantemente. Novas propostas é fazer com perfeição o que todo mundo sabe que precisa ser feito.

Fernando Haddad seria um nome natural para concorrer à Prefeitura de São Paulo, mas está atuando no plano nacional. O senhor mesmo citou, na última entrevista que nos deu, o nome da ex-prefeita Marta Suplicy, que poderia voltar ao PT. Mas, apesar da popularidade alta na periferia, ela tem resistência na base do PT. Como vê a sucessão em São Paulo? O PT tem quadros, mas há espaço para uma composição com o PSOL, com o Guilherme Boulos, da mesma forma que o PT estuda fazer isso no Rio, com Marcelo Freixo?

Fui candidato em 1982, o PT tinha só dois anos de vida, e tive 10% dos votos em São Paulo. Pensei que ia ganhar, porque a gente era uma novidade muito grande, juntava muita gente. Naquele tempo, dava mais autógrafo do que voto. Porque as pessoas iam ver a novidade, o PT, Lula, mas não votaram em mim, fiquei em quarto lugar. O PT tem muita força em São Paulo, isso não significa que o PT seja obrigado a ganhar todas as eleições. Já ganhamos três eleições, já perdemos reeleição, tanto com o Haddad quanto com a Marta Suplicy. Porque cada eleição é diferente uma da outra.

O PT está disposto. como sempre esteve, a fazer aliança política. Com o segundo turno, todo o partido político tem direito de ter o seu candidato, de ter o seu tempinho na televisão, de defender o seu programa. Se não for para o segundo turno, esse partido, então, faz aliança para apoiar alguém que foi. É o jeito mais decente de fazer política. Eu conversei com o Boulos antes dele ser candidato a presidente. Fui mostrar o quanto era difícil, pelo que eu tinha passado, mas não podia pedir para ele não ser candidato porque era importante que ele colocasse a cara e fosse disputar as eleições. Se ele quiser disputar em São Paulo, é importante que dispute. Agora, o PT não tem os grandes nomes que já teve na ativa. O PT tem o Suplicy que quer ser candidato. E se fizer pesquisa e colocar o nome do Suplicy, ele vai surpreender muita gente, porque é muito querido do povo de São Paulo. O PT tem o Haddad, que não quer ser porque já foi. O Haddad é um quadro muito importante, tem uma tarefa nacional e internacional importante para o PT. Acho que está correto em não querer ser candidato. O partido tem que lançar outras pessoas, têm muita gente. Tem o Zarattini, tem o Jilmar Tatto, o Padilha, o Suplicy, o Nabil, tem bastante gente. Cada um desses que se lançar candidato e motivar o partido. Existe uma periferia vermelha aqui em São Paulo que o PT pode, tranquilamente, recuperá-la e ter 30% dos votos, como teve com a Erundina, com a Marta e o Haddad. Vai ser difícil, outros partidos estão crescendo, mas o PT tem esse direito.

E se o PT não foi ao segundo turno, vai apoiar outras pessoas. O PT não vai adotar o voto nulo ou branco. Em 1994, o Zé Dirceu era candidato teve 17% dos votos. O PT ia tomar a atitude de votar em branco, eu disse não, nós vamos apoiar o Mário Covas.

O senhor então não teria problemas de apoiar um outro Covas no segundo turno de São Paulo?

No PSDB, hoje, não tem um novo Covas.

O caráter do Mario Covas, dentro do PSDB, era único. Era por isso que o Mário Covas era tratado como esquerda no PSDB, é por isso que Mário Covas, na disputa com Maluf, tinha 24%, 26%. Por isso que não era uma figura tão simpática na cúpula, não era palatável, tipo Fernando Henrique Cardoso. Mas o PT não se nega a fazer apoio. O que o PT não pode é deixar de ter candidato. Se tem gente que quer ser candidato e tem disposição de ganhar, o PT tem que lançar aqui em São Paulo e em outros lugares do Brasil. E o PT pode pactuar no primeiro turno. Estão lembrados que fui eu quem pactuei com Eduardo Campos e Humberto Costa? Os dois eram candidatos a governadores. Eu era candidato a presidente e os dois subiram no palanque comigo. Eduardo foi ao segundo turno e, automaticamente, nós fomos apoiá-lo.

Nesta eleição, há uma disputa muito parecida com a de 2012 em Recife, o que afastou o PSB do PT e, em 2014, Eduardo Campos compôs com outros. Como o PT vai se posicionar nessa disputa? Ele vai apoiar o PSB ou vai lançar a Marília Arraes? Além disso, acabou de acontecer o caso envolvendo o ex-governador Ricardo Coutinho, que deve ter manchado a imagem dele, na Paraíba, um governador muito popular que esteve sempre do lado do senhor. E também tem Fortaleza, governo do Roberto Cláudio, que sempre esteve junto com o Camilo Santana. Como é que o PT vai se comportar em Fortaleza, João Pessoa e Recife?

Pegando o caso do Ricardo Coutinho, você falou manchou… manchou ou não. Quando resolvi enfrentar a mentira contada sobre mim no caso da Lava Jato, disse várias vezes que poderia ter saído do Brasil. Eu não saí porque queria enfrentar a mentira, provar que o Moro é mentiroso, e está sendo aprovado cada vez que ele abre a boca.

O companheiro Ricardo Coutinho pode sair mais forte se for mentira o que estão fazendo contra ele. Eu não pedi um ponto porque fui preso. Lá de dentro, falei o que eu tinha que falar e continuo falando: o Moro não foi juiz, ele foi um mentiroso no meu caso. A Lava Jato, o Ministério Público e a força tarefa não estavam cumprindo o papel grande que tem o Ministério Público, montou-se uma pequena quadrilha para mentir e mentiram — e tudo isso vou provar. O PT já apoiou o governador Eduardo Campos duas vezes. O PT apoiou o atual governador duas vezes. O PT já apoiou o prefeito deles duas vezes. Agora, vai ter uma eleição. Nós temos a Marília Arraes, que é uma figura pública importante no Estado, deputada federal. Tem o João Campos, que é o filho de Eduardo Campos, que também quer ser candidato.

O PT não pode abrir mão de ter uma candidatura própria em Recife Quando chegar em 2022, o PSB vai pedir outra ver para o PT não ter candidato a governador depois de quatro de quatro mandatos? Será que o PT não pode ter a oportunidade de ter candidatura própria? O PT vai ter candidatura própria, a Marília deve ser candidata do PT. Se ela não for para o segundo turno, ela apoia o João Campos ou outro candidato que fizer aliança com o PT. Isso vale para Fortaleza, João Pessoa, Natal, Salvador. O que você não pode é trancar o partido. Em Salvador, acho que o partido que tem seis pessoas querendo ser candidatos, inclusive, o nosso querido Juca [Ferreira], que foi meu ministro da Cultura.

Da redação | PE mais
Com informações da Folha de Caruaru.


25 de jan. de 2020

Davi de Fanha anúncia pré-candidatura a prefeito de Vertentes pelo PP.



Na tarde da última sexta-feira (24), durante o programa Café com Política na Rádio Farol FM, o empresário Davi de Fanha anunciou a sua Pré-candidatura a prefeito da Cidade de Vertentes.

O empresário pretende disputar a eleição pela terceira via e está filiado ao partido PP, e conta com o apoio do Deputado Federal Eduardo da Fonte.

Durante a entrevista Davi falou que não gosta como a atual gestão tem cuidado do município e também que a população sempre pediu pelo seu nome.

''Sé hoje eu sento aqui e anuncio uma pré-candidatura a prefeito de Vertentes é por vários motivos, o primeiro é que eu não estou gostando do que está se passando em Vertentes hoje, é o segundo é que o povo pede para a gente participar''. Disse o pré-candidato.

Da redação PE mais.

.

.