5 de set de 2019

Aplicação de vacina contra sarampo cresce, em média, 25 vezes em Taquaritinga do Norte

A corrida pela vacina aumentou de forma inesperada desde as primeiras suspeitas da doença, no fim de julho
Foto: Felipe Jordão/JC Imagem
Uma das doenças mais contagiosas do mundo, prevenida pela vacinação gratuita ofertada nos postos de saúde, retornou do passado e faz a população de Taquaritinga do Norte mudar a rotina dos sete postos de saúde da cidade, localizada no Agreste pernambucano. 

Com uma morte de bebê menor de 1 ano, cinco casos confirmados de sarampo e outros 36 em investigação, o município de aproximadamente 30 mil habitantes aplicou, nos últimos 30 dias, cerca de 5 mil doses de tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola. 

A corrida pela vacina aumentou de forma inesperada desde as primeiras suspeitas da doença, no fim de julho, e levou a cidade a montar uma força-tarefa para interromper a cadeia de transmissão do vírus.
“Antes do surto, aplicávamos a tríplice viral, no dia a dia dos postos, numa média muito menor. Eram cerca de 200 doses por mês”, diz a secretária de Saúde de Taquaritinga do Norte, Poliana Santana Andrade, ao referir-se a um aumento de 25 vezes nas aplicações mensais.
Dos 13 casos de sarampo confirmados no Estado este ano, sete são de pessoas que participaram do Festival Café Cultural de Taquaritinga, na segunda semana de julho, ou que tiveram contato com quem circulou pelo evento, que atrai turistas de diversas partes do Brasil, inclusive de São Paulo, que soma 2.708 confirmações da doença.

Da redação | PE mais
Com informações do Jornal do Commercio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.