19 de ago de 2019

Secretária de Saúde do Estado investiga possível morte por sarampo em Taquaritinga do Norte


Um menino de sete meses morador de Taquaritinga do Norte, no Agreste de Pernambuco, pode ter morrido por causa de sarampo. A causa do óbito é investigada pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), que informou, nesta segunda-feira (19), por meio de nota, que amostras laboratoriais da criança serão encaminhadas para análise para confirmar ou descartar a hipótese.

Pernambuco entrou em estado de alerta contra o sarampo após a SES-PE confirmar cinco casos positivos de sarampo no Estado. Quatro casos, aponta a secretaria, estão relacionados a pacientes que participaram de uma excursão para Porto Seguro, na Bahia, entre o final de junho e o início de julho. Esse grupo teve contato com um paciente positivo de São Paulo. A quinta ocorrência é de um adolescente de 18 anos de Taquaritinga do Norte, notificada em 30 de julho.

De janeiro até o último sábado (17), a SES-PE recebeu 219 notificações de casos suspeitos de sarampo, com 84 descartes, cinco confirmações e as demais em investigação. Do total de suspeitas, 146 (66%) foram notificadas nas semanas após o caso relacionado a Porto Seguro. 

Crianças entre seis meses e menores de um ano, residentes no Recife e em Paulista, Bezerros, Caruaru, Santa Cruz do Capibaribe, Taquaritinga do Norte, Vertentes, Frei Miguelinho e Salgueiro devem tomar uma dose da tríplice viral. A vacina tríplice viral, que protege contra o sarampo, rubéola e caxumba, é oferecida rotineiramente disponível gratuitamente nas salas de vacina do Estado. 

Os seguintes grupos também devem ser vacinados:

- Indivíduos de 12 meses a 29 anos de idade: 2 doses de tríplice viral com intervalo mínimo de 30 dias entre elas;

- Indivíduos de 30 a 49 anos de idade não vacinados: 1 dose de tríplice viral;

- Profissionais de saúde não vacinados: 2 doses com a vacina tríplice viral independente da idade, com intervalo mínimo de 30 dias entre elas.

O Ministério da Saúde não indica a vacinação para maiores de 49 anos, sob a justificativa de que as pessoas dessa faixa etária provavelmente já tiveram sarampo. 

Sintomas

Todo paciente que apresentar febre e exantema maculopapular morbiliforme de direção cefalocaudal (manchas avermelhadas que começam na cabeça e vão descendo para o restante do corpo), acompanhados de um ou mais dos seguintes sinais e sintomas: tosse e/ou coriza e/ou conjuntivite, independentemente da idade e situação vacinal; ou todo indivíduo suspeito com história de viagem para locais com circulação do vírus do sarampo, nos últimos 30 dias, ou de contato, no mesmo período, com alguém que viajou para local com circulação viral.

Apresentando essa sintomatologia, é importante ir ao posto de saúde mais próximo para receber a devida assistência.

Da redação | PE mais
Com informações do Site FolhaPE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.