12 de jul de 2019

"Tem alguém dentro da prefeitura que se acha a mente brilhante", diz Geovane sobre o controlador interno Eriberto


Aquilo que noticiamos aqui no blog que iria acontecer, aconteceu. o vereador e ex-presidente da câmara de vereadores de Taquaritinga do Norte, vereador Geovane César, entregou o cargo de líder do governo Lero na Casa Miguel Lucas de Araújo. Ao se pronunciar na tribuna durante a sessão desta quinta-feira (11), o parlamentar se mostrou indignado com a postura do Controlador Interno da prefeitura, Eriberto Marculinho, e da forma como o prefeito Lero vem conduzindo a administração e o grupo Calabar.
"Senhor Presidente, queria comunicar a vossa senhoria e pedir ao jurídico dessa Casa para oficializar o meu afastamento do cargo de líder do governo. Estou me afastando da liderança, porque não estou feliz onde estou, e a gente precisa estar feliz quando ocupa qualquer cargo", informou.
Em tom de desabafo, Geovane seguiu explicando as razões que o fizeram tomar a decisão de entregar a liderança do governo na câmara.
"Um dos motivos é que alguns membros do nosso grupo político e do governo contratou uma pesquisa no ano passado e eu como líder do governo nunca tive acesso a essa pesquisa. No tempo eu comentei com colegas que não gostei e hoje acontece a mesma coisa... Então está claro que essas pessoas do alto escalão não confiam no líder do governo. Não há confiança, e se não há confiança não tem porque eu ficar como líder desse governo", reclamou.
Em seguida, o vereador não escondeu sua mágoa e indignação com relação ao Controlador Interno da prefeitura, Eriberto Marculino, que segundo Geovane tem centralizado as decisões políticas e administrativas.
"Não vou admitir nunca, que se pague um secretário de articulação e não se articule nada. Nosso secretário de articulação não existe, só no papel", criticou e disse que o ex-vereador Batata, atual secretário de articulação, também é vítima do monopólio de Eriberto.
"Tem alguém dentro da prefeitura que se acha a mente brilhante da prefeitura, que acha que está acima de um grupo, que acha que quer construir um nova história, para ele e não para o povo. Isso tá atrapalhando a administração e isso é o pivô do meu afastamento", disse.
Já na segunda parte de seu discurso na tribuna, Geovane revelou que o grupo Calabar fez uma pesquisa recentemente para saber como anda a avaliação do governo Lero. A pesquisa foi realizada na semana passada no município e de acordo com moradores que foram entrevistados, o questionário também continha perguntas sobre intenções de voto para 2020.
"Esse mesmo secretário convoca dois ou três empresários, contrata uma pesquisa e não tem o respeito de convidar o vereador mais bem votado do Distrito de Pão de Açúcar para saber a avaliação do seu próprio governo. Esse secretário não imagina a importância de uma pesquisa popular", afirmou e prosseguiu com críticas cada vez mais contundentes ao controlador interno. "Nós temos que mostrar a pesquisa do povo, chegar para o prefeito e dizer aqui está errado, vamos consertar! Agora manipular pesquisa, ocultar pesquisa e deixar só pra si por vaidade, pra dizer; eu tenho o controle do grupo, sou eu que estou no comando. Não se precisa de presidente de câmara, não se precisa de líder do governo, não se precisa de vereadores. Cadê o respeito com os vereadores? Não existe!" Encerrou Geovane.
As falas de Geovane com relação a esconder a pesquisa, se relacionam com as informações que correm nos bastidores políticos da 'Dália da Serra' vazadas do ninho Calabar sobre os resultados possivelmente negativos para Lero e sua gestão. Isso causou alvoroço entre aliados do prefeito gerando uma série de desentendimentos no grupo.

Não houve entusiasmo de militantes e nem manifestações da administração com relação aos resultados da pesquisa, que se tivesse sido positiva certamente teria sido explorada politicamente. A pesquisa não foi registrada na justiça eleitoral e os dados são mantidos em sigilo.

Da redação | PE mais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.