6 de jun de 2019

Plano Diretor e Agenda 2030 de Taquaritinga do Norte são debatidos por autoridades


A comissão do Plano Diretor de Taquaritinga do Norte promoveu durante a manhã de ontem (04), uma mesa redonda com o objetivo de dar seguimento em mais uma etapa do seu processo de revisão, mostrando para as autoridades a importância da agenda 2030 voltada para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável como parte integrante do Plano, e as etapas já concluídas da atualização do instrumento que norteará as melhoria da qualidade de vida da população para os próximos 10 anos.


O evento aconteceu na sala de reuniões do Fórum da cidade e contou com a presença do Prefeito Ivanildo Mestre (Lero), Vereadores, Secretários municipais, Diretores e Promotor de Justiça. A mesa foi comandada por Ronaldo Veiga de Oliveira e Deyze Barbosa que apresentaram como está a atualização do Plano e destacaram a necessidade da ampliação do debate sobre os problemas da cidade e o envolvimento das autoridades, visando o planejamento futuro da cidade e identificar os desafios de uma nova política urbana.

“Realizamos no nosso Plano Diretor o diagnóstico, a visão da nossa parte, o nosso levantamento sistêmico da leitura comunitária. Também já captamos e detectamos anseios e informações da comunidade. Agora precisamos de um novo momento: enxergar como as autoridades locais visualizam a atualização para então, alinharmos as informações e inserirmos os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável junto com metas e todos os atores envolvidos”, completou Ronaldo Veiga. 

Na ocasião também foi explanada a elaboração do Projeto de Lei, que será baseada no relatório final do Plano, observando a Constituição Federal, as legislações federal e estadual, bem como a Lei Orgânica do Município e a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

“O próximo passo será traçar diretrizes específicas sobre Desenvolvimento Econômico, Meio Ambiente, Saneamento, Mobilidade, Acessibilidade, Moradia, Patrimônio Cultural, Espaços Públicos, Regulação de uso e ocupação do solo, Gestão Participativa, Desenvolvimento Institucional e Regulação Fundiária. Destacando que todos serão abordados e validados em Audiências Públicas, garantindo assim a participação popular no futuro da nossa cidade”, pontuou Deyze Barbosa, integrante da comissão do Plano.

Da redação PE mais
Com informações da Assessoria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.