4 de fev de 2019

Prefeito Lero acusa vereador Professor Jurandi de ter vendido voto a deputado Diogo Moraes


O atrito entre o prefeito e o presidente da Câmara de Vereadores de Taquaritinga do Norte, Ivanildo Lero e professor Jurandi Tavares, respectivamente, ganhou um novo capítulo este fim de semana, com acusações dos dois lados.

Na última quinta-feira (31), ao usar a tribuna da Casa Miguel Lucas de Araújo, o presidente disse, entre outras coisas, que existe empenho para pagamentos no município de serviços suspeitos, citando uma conta de energia para um prédio inexistente, em Pão de Açúcar.

“São muitas notas absurdas. Se eu contar, é capaz da Polícia Federal chegar aqui agorinha e prender um monte de gente. Não dá para se calar, é muito vergonhoso”, disse Jurandi.

Em um programa institucional da prefeitura, no sábado (02), Lero rebateu.

“Se ele disse que a polícia pode chegar, ele se cuide, que pode ser para levá-lo. Quem deve aos cofres públicos é ele”, disse o prefeito.

Durante a edição do mesmo programa, Lero foi além, afirmando que o vereador teria vendido seu voto ao deputado Diogo Moraes (PSB).

“Você (Jurandi) diz que é um homem limpo, que é um político de postura e que realmente o povo não deve vender o seu voto, diga a Taquaritinga por que você votou em Diogo? quanto foi o seu voto para Diogo?”, questionou e completou pouco depois que não confia no vereador, ‘por ele ter preço’. “Tenha dignidade e venha nesse programa para dizer que, para votar em Diogo você não teve que se vender”


Em outro momento, o prefeito insiste: “Se o povo não pode vender, por que você se vendeu?”

De acordo com Lero, Jurandi teria recebido um valor para massificar a campanha do deputado durante o processo eleitoral, mas não teria realizado nenhum ato em pró do socialista.

Em contrapartida, o gestor assegura que todos os eventos que realizou para seus aliados no município, foram feitos com seus próprios recursos.

Da redação PE mais
Com informações do Blog do Ney Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.