14 de set de 2018

'Eu perdoei quem fez isso comigo', diz Alexandre Farias 1 ano após ter sido atingido por bala perdida em Caruaru


Há um ano, Alexandre Farias, de 40 anos, voltava para casa após apresentar o ABTV 2ª Edição quando foi atingido na cabeça por uma bala perdida em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. O jornalista, que está se recuperando das sequelas do incidente no Recife, contou ao G1:
"Eu perdoei quem fez isso comigo", disse.

Sobre perdoar o criminoso que efetuou o disparo de arma de fogo, o jornalista é firme ao dizer que o "perdão traz paz para o coração" e que "é importante buscarmos a paz de espírito".
"Eu não tenho revolta da vida. Eu não tenho raiva de ninguém. [O que aconteceu comigo] foi um fato. Eu passava no local. Foi um incidente. [O tiro] não foi direcionado para mim. Talvez a pessoa [que atirou] nem saiba o que fez", destacou.
Alexandre atualmente mora em um apartamento da família, na capital pernambucana. O imóvel fica próximo das casas dos parentes, dos hospitais e clínicas. No local, ele contou que os últimos meses têm sido de muita reflexão.
"Eu pude ver com quem e como eu posso contar, seja família ou amigos. Não foi um período fácil, mas eu estou vencendo. Entendo que é um processo lento, mas eu estou otimista. Eu já vejo resultados positivos na minha recuperação", ressaltou o jornalista.
Ao G1, ele detalhou o que lembra do dia em que foi atingido pela bala.
"[Na hora do tiro] eu apaguei. Eu só lembro que saí da TV, peguei o carro e fui para casa. Depois disso, só lembro do barulho dos aparelhos no hospital. Passei um período desacordado e outro acordado".
Alexandre Farias voltou a tomar 100% da consciência ao acordar após a realização da cranioplastia.
"Acordei com uma torcida na minha frente. Eram os médicos, um batalhão que trabalhou por mim. Quando eles disseram: 'Alexandre?'. Eu respondi: 'Oi!'. Depois eles deram um grito. Parecia que eu tinha feito um gol. E foi um gol, mas de consciência. Eles tinham visto que a cirurgia tinha dado certo, que a prótese tinha funcionado", recordou.
Da redação PE mais
Com informações do G1 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.