19 de jul de 2018

Vereador Jurandi diz que prefeito Lero mente e que asfaltamento em Pão de Açúcar parou por falhas no projeto

Nesta quinta-feira (19), o vereador de situação Professor Jurandi Ferreira concedeu entrevista a um programa de rádio em Pão de Açúcar, Distrito de Taquaritinga do Norte. Na ocasião, o vereador criticou a postura do prefeito Lero Ivanildo e de sua equipe de assessores. Jurandi falou sobre a polêmica do asfalto, tema que tem sido destaque na cidade e aquecido o clima político no município.

Vereador Professor Jurandi | Foto: Filadélfia FM
"A gente foi observar o plano diretor e lá tem uma região no centro de Taquaritinga do Norte e de Gravatá do Ibiapina, que se chama de SIHC (Setor de interesse histórico e cultural), onde diz que essa parte da cidade deve ser preservada à todo custo como patrimônio histórico do município", disse o vereador que seguiu explicando os acontecimentos que originaram a paralisação do asfaltamento na sede do município.
"A gente observou essa lei e eu liguei para o prefeito no dia que estava começando a obra, com duas testemunhas perto de mim para que não ficasse dúvida, e pedi para ele : Prefeito o senhor não tem o projeto de Pão de Açúcar, que são cerca de quase vinte ruas? O senhor não tem aqui em Taquaritinga outras ruas? Então faça o seguinte, começe o serviço por outras ruas e vá analisar por que nessa área aqui não pode, faz parte do SIHC, a lei diz que não pode asfaltar nessa parte. O senhor pode fazer hoje e ter que desmanchar, ou então, ter que conviver com as pessoas dizendo, que o primeiro prefeito de Pão de Açúcar veio sem conhecimento de causa da lei para desfazer o que era patrimônio histórico da cidade", explicou.
Depois desse alerta, Jurandi falou que o prefeito se justificou dizendo o seguinte:
"Eu vou fazer por que Garanhuns fez nas praças principais, Gravatá de Bezerros fez, as praças eram lindas e não tem nada!"
Após isso, o vereador disse que se dirigiu ao Ministério Público acompanhado de cerca de 20 pessoas, contrárias ao asfaltamento no centro da cidade, para conversar com o promotor de justiça, Hugo Eugênio. Lá, entregaram uma cópia do plano diretor do município, com o objetivo de que o promotor pudesse dialogar como prefeito. Foi então, que a partir daí o Ministério Público emitiu a recomendação ao prefeito para que paralisasse a obra.

Em seguida, o vereador afirmou que o prefeito Lero mentiu durante uma entrevista na rádio Filadélfia FM, onde disse que o asfalto em Pão de Açúcar havia sido paralisado por causa da denúncia feita pelos vereadores Professor Jurandi e Claudinho Paiva.
"Eu fico triste porque menti aqui na rádio. Eu cometi a besteira de dizer que o prefeito ia vir aqui com documentos e ia falar a verdade. Aí eu dei um vacilo, eu me enganei, porque ele veio nem trouxe documentos e não falou a verdade, infelizmente!" 
"O prefeito sabe que quem estava mentindo era ele, vergonhosamente era ele, e é uma pena". 
"Ele veio aqui mal direcionado pelas pessoas que estão ao lado dele, que são pagas com o dinheiro do povo para fazer isso com ele, fazer ele cometer essas gafes. Infelizmente é uma pena isso, por que nós temos um prefeito que deveria funcionar, mas o grupo que está com ele é um bocado de gente que não deixa ele funcionar".
Na reta final da entrevista, o vereador revelou que o asfaltamento inicado no Distrito de Pão de Açúcar parou porque houve falhas no projeto, o que impossibilitou a chegada de recursos.
"Aconteceu uma reunião na prefeitura para tentar encontrar uma solução e continuar o asfalto em Pão de Açúcar mas não houve jeito, porque o projeto tá cheio de falhas. Desde o começo deveriam ter feito a coisa direito e o asfaltamento já teria terminado em Pão de Açúcar", encerrou.
Por Paulo Pereira
Da redação | PE mais 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.