6 de jul de 2018

Escolha de novo presidente agita os corredores da Alepe


Os corredores da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) andam agitados após o falecimento do seu principal líder, Guilherme Uchoa (PSC). No momento em que o Legislativo prestava homenagem ao parlamentar, na manhã desta quarta (04), deputados já tratavam da sucessão, identificando os candidatos em potencial que podem assumir o posto, que conta com estrutura e verbas significativas. Neste contexto, representantes do governo Paulo Câmara (PSB) articulam lançar nomes para tentar neutralizar o aumento da influência do PP na Casa.

Na base aliada, o sentimento é que o governo precisa garantir a presidência da Alepe, para evitar problemas de governabilidade na próxima legislatura e impedir o fortalecimento de rivais. Assim, três nomes despontam para encarar o desafio: Waldemar Borges, Nilton Mota e Isaltino Nascimento, todos do PSB. Waldemar e Nilton estiveram, inclusive, reunidos na manhã desta quarta com o deputado Aluísio Lessa (PSB), para discutir o cenário interno. O deputado Romário Dias (PSD), que já comandou o Legislativo por três vezes, também pode disputar como um nome de consenso.

Já o PP, liderado no estado pelo deputado federal Eduardo da Fonte, também tentará ficar na presidência, alegando que possui a maior bancada da Casa, com 14 membros, e que, por isso, critério da proporcionalidade deve prevalecer. O Pastor Cleiton Collins, que assumiu interinamente o controle da Alepe, é um dos cotados do partido. Eriberto Medeiros e Antônio Moraes também podem ser indicados.

Da redação PE mais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.