20 de jun de 2018

Pré-candidato petista critica anúncio de aliança de Marília Arraes

Dirigente do PT e pré-candidato ao Governo do Estado José de Oliveira
ELEIÇÕES 2018: O anúncio da aliança firmada entre a vereadora Marília Arraes (PT) e o deputado federal Silvio Costa (Avante), realizado nesta terça-feira (19), gerou reação de outro pré-candidato do PT ao Governo do Estado. O dirigente partidário José de Oliveira, que apresentou seu nome como possibilidade da legenda de disputar o posto de chefe do Executivo, criticou a petista e disse que o posicionamento da correligionária “está indo frontalmente de encontro a tudo que foi decidido nacionalmente pelo nosso partido”.
“É lamentável presenciar essa postura da pré-candidata Marília Arraes em chamar uma entrevista coletiva para anunciar a formação de uma chapa, tendo em vista as considerações feitas pelo PT nacional”, disse Oliveira em nota. 
No texto, ele afirma que Marília Arraes “precisa entender definitivamente que existem outras pré-candidaturas dentro do PT, a exemplo da candidatura do deputado estadual Odacy Amorim e da candidatura do dirigente do PT José de Oliveira, como também a posição da aliança com o PSB defendida pelo senador Humberto Costa e pelo vice-presidente do PT Oscar Paes Barreto”. Ele ainda lembra que o debate aliança versus candidatura própria está sendo conduzido à luz do Estatuto e das resoluções aprovadas pelo partido.

José de Oliveira ainda relembra o processo de saída de Marília Arraes do PSB.

“Marília Arraes precisa entender definitivamente que a fórmula que ela usou no PSB para pressionar o saudoso Eduardo Campos, não vai funcionar também com os dirigentes estaduais do PT de Pernambuco, logo, ela precisa respeitar a direção estadual e nacional do partido que aprovou uma resolução no dia 16 de dezembro de 2017”, declarou, relembrando o conteúdo da resolução do PT nacional, que diz que a estratégia eleitoral levará em conta as dinâmicas regionais, mas afirmando a supremacia do projeto nacional sobre as disputas locais. E que toda definição terá que ser submetida à Comissão Executiva Nacional.

Por fim, José de Oliveira afirma que a direção estadual do PT precisa “chamar o feito à ordem”, no que chamou de “desalinhamento” de Marília Arraes com a direção estadual do PT-PE.

Da Folha PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.