28 de mai de 2018

Petroleiros ameaçam entrar em greve a partir de quarta-feira (30)


Cada dia com a sua agonia. Assim o Planalto está pensando, neste momento, em relação à ameaça da Federação Única dos Petroleiros, de deflagrar greve, por 72 horas, a partir da meia-noite de quarta-feira (30). O governo evitou traçar estratégias em relação a essa questão por enquanto porque está concentrado na tentativa de esperar que as medidas destinadas aos caminhoneiros surtam efeito para que eles retomem às atividades e isso desencoraje os petroleiros.

O discurso oficial, no entanto, é que, neste primeiro momento, o assunto dos petroleiros é com a Petrobrás. No entanto, ignorar esse problema que se avizinha e que tem fator explosivo tão grande quanto o dos caminhoneiros pode ser outro erro do presidente Michel Temer e do Palácio do Planalto.

A avaliação inicial é de que a Petrobrás tem um plano de contingência para administrar o caso, embora ele não seja de longo prazo. Como a paralisação prometida é de 72 horas, a avaliação inicial é de que o plano de contingência cobre esse período e os prejuízos não seriam sentidos. Paralelamente a isso, neste domingo, o governo começou a estudar a possibilidade de entrar com algum tipo de ação na Justiça para tentar barrar a greve dos petroleiros, anunciada para ser deflagrada a partir da meia-noite de quarta-feira.

Da redação | PE mais
Com informações do O Estado de S.Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.