30 de out de 2014

Julgamento dos canibais é marcado para 12 de novembro


O juri popular do trio que ficou conhecido como "canibais de Garanhuns" tem uma nova data de início: 12 de novembro. Os réus têm contra eles a acusação pela morte de três pessoas, porém, desta vez, serão julgados apenas pelo assassinato, esquartejamento e ocultação do cadáver de Jéssica Camila da Silva Pereira, ocorrido em Olinda, no Grande Recife, em 2008.

O julgamento seria no dia 20 de outubro, mas foi remarcado para essa quarta-feira (29) e depois novamente adiado. Um dos motivos é que tanto as defesas quanto o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) fizeram requerimentos à juíza Maria Segunda e o outro é que o advogado que defenderia Jorge Negromonte e Bruna Cristina, Raniere Aquino de Freitas, foi preso por desvio de verba pública, ocorrido quando era prefeito de Sanharó, em 2004.

O trio formado por Jorge, Isabel e Bruna Cristina ficou conhecido em 2012, quando a polícia encontrou enterrados na casa onde os três moravam, em Garanhuns, os restos mortais de Giselly Helena da Silva e Alexandra da Silva Falcão, que estavam desaparecidas. A investigação e os depoimentos dos réus, em seguida, apontaram que as mulheres foram mortas em rituais e tinham os partes do corpo comidas por eles.

Foram abertos dois processos, um em Garanhuns e outro em Olinda. Neste juri, o trio será julgado por homicídio quadruplamente qualificado, vilipêndio (praticar desrespeito de corpo humano sem vida) e ocultação de cadáver de Jéssica Camila. Bruna também responderá por falsidade ideológica, pois assumiu a identidade da vítima após seu assassinato. Aos dois anos, a filha da vítima também passou a ser criada por eles.

Fonte: NE10

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.