13 de fev de 2014

Deputado federal chama índios, gays e lésbicas de "tudo que não presta"

O deputado federal Luis Carlos Heinze (PP-RS) parece que tem uma opinião particular sobre gays, lésbicas e índios. Em um vídeo compartilhado na internet, o parlamentar defende em seu discurso que quilombolas, índios, gays e lésbicas são "tudo o que não presta". A gravação foi feita em novembro de 2013 na cidade gaúcha de Vicente Dutra, mas só agora começa a repercutir nas redes sociais.

"Agora eu quero dizer para vocês: o mesmo governo, seu Gilberto Carvalho, também é ministro da presidenta Dilma. É ali que estão alinhados quilombolas, gays, lésbicas. Tudo o que não presta ali está alinhado", disse. Luis Carlos Heinze é presidente da Frente Parlamentar da Câmara e o deputado discursou numa audiência sobre a demarcação de terras indígenas organizada pela Comissão de Agricultura da Casa.

Confira o vídeo


Na ocasião e no mesmo vídeo, outro deputado, Alceu Moreira (PMDB), também do Rio Grande do Sul, defende que os produtores rurais armem-se para impedir a invasão de índios a fazendas. "Nós, os parlamentares, não vamos incitar a guerra. Mas lhes digo: se fardem de guerreiros, e não deixem um vigarista desse dar um passo na sua propriedade. Nenhum!", afirmou.

Alceu Moreira também sugere a criação de "multidões" para expulsar os invasores "do jeito que for necessário". O parlamentar indicou ainda a contratação de seguranças particulares nas fazendas. "Resolvemos os sem-terra lá em 2000, e vamos resolver os índios agora, não interessa o tempo que seja".

Em nota, o PP do Rio Grande do Sul disse que não concordava com as opiniões do deputado. "O partido não compartilha de forma nenhuma com qualquer manifestação preconceituosa ou que incite a violência contra qualquer grupo. Defendemos a pluralidade e a convivência pacífica entre as pessoas, sempre respeitando suas opiniões e diferenças", diz a nota.

Já o deputado Luis Carlos Heinze afirmou ao jornal Folha de S. Paulo na noite desta quarta-feira (12) que se excedeu nas declarações sobre gays e lésbicas. "Não tenho restrição nenhuma, não sou homofóbico, nada contra gays ou lésbicas. Cada um toma o rumo que quiser", disse. Ele também disse que suas opiniões não se referem a todos os índios brasileiros, mas sim aos "maus índios".

Diário de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.