24 de set de 2013

Cursos a distância crescem no Brasil

Até julho deste ano, só o Senac ofereceu 126 cursos a distância, de curta duração ou de ensino superior. Foram mais de 20 mil matrículas.



A Universidade Federal do Rio Grande do Norte é uma das 142 instituições credenciadas pelo MEC para oferecer esses cursos. Quase oito mil alunos fazem cursos a distância na universidade. Mais da metade cursa licenciatura ou bacharelado. “Qualquer pessoa pode fazer um curso a distância, desde que concorra por meio de vestibular. Tem a inscrição específica para fazer um curso na modalidade a distância”, explica o coordenador de TI Ricardo Valetim.

As aulas na UFRN são gravadas em uma sala. No curso de administração, por exemplo, três professores se revezam para gravar as aulas, tirar dúvidas e criar exercícios. Entretanto, o ensino a distância não substitui o contato com os livros nem os encontros presenciais com os professores.

A UFRN tem 14 polos de apoio, onde os alunos podem usar a biblioteca, fazer provas e assistir aulas presenciais. “A principal dificuldade do aluno a distância é justamente de se disciplinar em estudar sozinho, através de um material que guie ele. É aí que entra o papel do tutor. O tutor tem que estimular e ajudar o aluno a estudar”, explica o tutor de curso a distância Eduardo Gusmão.

- Existem hoje mais de mil cursos superiores regulamentados pelo MEC;
- 142 instituições públicas e privadas de todo o país são credenciadas pelo MEC;
- Os cursos com maior número de matrículas são os da área de educação.

A Universidade Estadual do Maranhão também tem cursos de graduação e pós-graduação a distância, mas só para alunos do estado, assim como os cursos técnicos e de formação continuada. Até o fim do ano, 140 mil estudantes devem se formar pelo programa.

Clélia Carolina Queiroz é psicóloga, mora em Goiânia e faz pós-graduação pelo Senac de São Paulo. Ela é casada, tem dois filhos e não tem tempo. Por isso, ela acha que duas horas de aula pela internet por dia dão conta do recado.

Como escolher um curso a distância:

- Visite o polo de apoio presencial onde você participará das atividades presenciais obrigatórias, veja se o ambiente é apropriado, se possui biblioteca e laboratórios (se o curso exigir);
- Se informe com alunos atuais e ex-alunos do curso; caso você não tenha contato com nenhum, solicite aos responsáveis indicações de nomes e contato;
- Verifique a instituição responsável, sua idoneidade e reputação, bem como dos coordenadores e professores do curso;
- Confira ou solicite informações sobre a estrutura de apoio oferecida aos alunos (suporte técnico, apoio pedagógico, orientação acadêmica, etc);
- Para o caso de cursos que conferem titulação, solicite cópia ou referência do instrumento legal (credenciamento da instituição, do polo de apoio presencial e autorização do MEC ou do Conselho Estadual de Educação) no qual se baseia sua regularidade.

Fonte: Jornal Hoje

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.