11 de jul de 2017

"Há muito vereador acomodado!" Diz Professor Jurandi em entrevista

Eraldo da Pedra Preta, Paulo Pereira, Jurandi Ferreira e Emanuel Brito | Fotos: Paulinho Bossa
Na última sexta-feira (07) o vice-presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Taquaritinga do Norte, vereador Jurandi Ferreira foi o entrevistado do Programa 60 Minutos da Rádio Farol FM. Na oportunidade, ele falou de assuntos como a administração do prefeito Lero, os trabalhos da casa legislativa Miguel Lucas de Araújo, a rejeição de contas do ex-prefeito Evilásio Araújo e a política da 'Dália da Serra'. Veja os principais trechos da entrevista:

Sobre o apoio a Eraldo da Pedra Preta e acusação de ter traído o grupo Calabar
"Por ter sido o mais votado, pela simplicidade, pelo contato com o povo... Eu percebi que dessa vez tinha que ser a vez de Eraldo. Depois surgiu a conversa que o Geovane seria candidato mais uma vez... Não tem cabimento alguém ser presidente e querer ser de novo, são onze vereadores, tem que haver alternância do poder. Eu tomei essa posição, tive a firmeza de enfrentar um bocado de gente e dizer não, eu cumpri com a palavra que dei a Eraldo... Qualquer pessoa coerente sabia que dessa vez era a vez de Eraldo. Foi isso que eu fiz, se isso foi traição, então me perdoem".
Sobre a relação com o vereador Geovane César
"Eu o respeito, quando for preciso sentar a gente senta juntos... Se for preciso conversar, a gente conversa, mas há divergências de pontos. Existem diferenças mas eu não levo isso a cabo... Quem vive de juntar coisa ruim e guardar rancor e mágoa não sai do canto e nem é cristão".
Sobre os primeiros meses da gestão do prefeito Lero

"Estou satisfeito porque ele me escuta e escuta Eraldo, as vezes escuta e não leva a contento fazer aquilo, mas eu sei que é muito complicado para o prefeito. A gente pega no pé, pede, pede, insiste mas a gente sabe que ser prefeito de Taquaritinga não é fácil".

Sobre os trabalhos no Legislativo
"A gente entende que somos empregados do povo e que temos que trabalhar de dia e de noite, o dia todo, é pena que os onze vereadores não vejam a coisa assim... Imagine onze vereadores com a atitude de Eraldo e Jurandi, como seria bom para o município. Há muito vereador acomodado, que leva um requerimento de indicação para a Câmara e acha que já fez tudo, e aí vai embora cuidar da vida particular, vai embora some, vem na câmara uma vez e outra aparece ali, tiras umas fotos em alguns lugares para fazer uma média com o povo e some do espaço".
Sobre a creche de Pão de Açúcar
"Em conversa com o assessor do ministro Mendonça Filho, ele disse que com relação a creche de Pão de Açúcar, o prefeito tem que acionar a justiça de Taquaritinga do Norte, o Ministério Público... Ele não pode botar a mão ali e começar a trabalhar porque tem a questão do que foi gasto na creche e não foi explicado aquilo. O Ministério Público tem que ir lá averiguar a situação, ver o que de fato existe, o que sumiu o que não sumiu".
Sobre as contas do ex-prefeito Evilásio Araújo que foram reprovadas pela Câmara
"Só nessa última conta de 2009, o ex-prefeito terminou o ano com 67.40% gasto da receita líquida do município com folha de pagamento de pessoal, quando o limite é 54%, ou seja, 13.40% a mais. Na questão da previdenciária patronal, quase 1 milhão e quatrocentos não pagos, dividiu, parcelou, só que o Tribunal diz que mesmo parcelando, o erro tá cometido, não tem apelo, tá errado. Então, só esses dois pontos aí, são pontos graves que não poderia ter acontecido. Então eu não tenho como justificar ao tribunal e Eraldo a mesma coisa... Veja bem, nessa questão não tinha como votar a favor, não é nada contra Evilásio, é cumprimento da lei".
Sobre a aproximação com o grupo de oposição
"Nós fomos eleitos numa situação diferente, com os quatro votos da oposição, isso quer dizer que houve um contato bom. Em momento nenhum Jânio, nem vereador nenhum de seu lado, sugeriu a mim ou a Eraldo que votaria, mas que teria uma condição de no futuro a gente mudar para o partido dele... Não houve esse tipo de comentário, nem acordo, nem se quer de sugerir isso aí... Se alguém falar isso aí tá mentindo. Eu acho que política partidária se discute na época da campanha, passou a campanha, quem for inteligente vai se juntar para trabalhar para o município".
Sobre emendas parlamentares conseguidas por lideranças do grupo de oposição 
"Como é que vou negar e deixar de agradecer a bancada de oposição que conseguiu através de André de Paula uma emenda de mais de 350 mil reais para a Saúde de Taquaritinga do Norte, depois vem Hélio de Novo e consegue mais 200 mil reais... Poxa, eu seria leviano, seria covarde se eu não agradecesse em público a esses vereadores de oposição, ao ex-prefeito Jânio e seja quem for por ter conseguido isso para o município. Eu não tô olhando para o partido deles, eu tô olhando para o dinheiro que vem para acudir quem é doente... Eu tenho que olhar para isso e não para essa questão mesquinha, política, pequena... As pessoas que falam que a gente tá indo pra lado 'A' e lado 'B' é porque só pensam na campanha os quatro anos, isso é uma doença... E outra, as pessoas são livres".
Na parte final da entrevista, o vereador foi questionado sobre como seria a aceitação dos vereadores do grupo Calabar caso ela decida disputar a presidência da Câmara em 2018, respondendo, ele disse que essa era uma discussão que deveria ficar para o período da eleição na casa legislativa no próximo ano.

Assista o programa completo:


Por Paulo Pereira
Da redação | PE mais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.