.

.

1 de jun de 2017

Sobe para 31 o número de municípios em estado de emergência em Pernambuco

São Joaquim do Monte, Altinho, São José da Coroa Grande, Cupira, Escada, Bonito e Gravatá entraram na lista, divulgada nesta quarta (31).

Várias cidades estão alagadas na Zona da Mata Sul de Pernambuco. Foto: Reprodução
No fim da noite desta quarta-feira (31), o Governo de Pernambuco informou que subiu para 31 os municípios atingidos pelas chuvas. Além dos 24, onde já foram decretados estado de emergência, foram incluídas as cidades de São Joaquim do Monte, Altinho, São José da Coroa Grande, Cupira, Escada, Bonito e Gravatá por conta das fortes chuvas registradas nesta manhã.

As outras cidades que estão na lista são Caruaru, Ipojuca, Joaquim Nabuco, Jurema, Lagoa dos Gatos, Primavera, Quipapá, Sirinhaém, Tamandaré, Xexéu, Belém de Maria, Gameleira, Palmares, Amaraji, Maraial, Ribeirão, Cortês, Barra de Guabiraba, São Benedito do Sul, Rio Formoso, Catende, Água Preta, Jaqueira e Barreiros. O número de desalojados, no total, chega a 39.725 e o de desabrigados é de 3.560.

Em nota enviada à imprensa, a gestão disse que deu continuidade à entrega de donativos nas cidades em que foram decretados estado de emergência. Ao todo, foram entregues, nesta quarta, 33 toneladas de alimentos, 11 mil litros de água, quatro toneladas de kits de higiene e limpeza, cinco toneladas de roupas e 1.030 kits dormitórios.

O governo também detalhou que uma nova fase de limpeza e desobstrução de estradas para acesso a distritos e escolas que estejam isolados teve início com a chegada de maquinários. O Hospital de Campanha começará a ser montado nesta quinta-feira (1º), em Rio Formoso, na Mata Sul.

A expectativa é de que, além de atender esse município, o equipamento dê assistência às cidades vizinhas. Ao todo, cerca de 250 atendimentos serão realizados por dia após a instalação da estrutura pelo Exército.

Nesta quarta, durante visita nesta quarta-feira (31) aos municípios de Catende e Ribeirão, ambos afetados pelas chuvas, o governador Paulo Câmara desmentiu boatos de que a abertura planejada das comportas da barragem Serro Azul, em Palmares, na mesma região, poderia provocar novas enchentes.

O Governo também detalhou os investimentos feitos nas barragens planejadas em 2010 para conter as cheias que não foram concluídas - apenas a de Serro Azul saiu do papel. O pronunciamento foi para rebater o Ministério da Integração, que afirmou que as estruturas não foram construídas por falhas nos projetos.

Da Redação | PE mais
Com informações da Folha PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário