.

.

24 de mai de 2017

Sistema de esgotamento sanitário de Caruaru será modernizado e ampliado


A maior cidade do Agreste pernambucano, Caruaru, será beneficiada com um projeto de ampliação e modernização do sistema de esgotamento sanitário. As ações irão, inicialmente, recuperar o sistema já existente e que abrange parte de 14 bairros da cidade - corresponde a 40% da área urbana: Caruá, Boa Vista (1 e 2), Mandacaru, Nova Caruaru, Macaparana, Inocoop, José Liberato, Cidade Jardim, Rendeiras, Jardim Panorama, Salgado, Centro, Petrópolis e Maurício de Nassau. A primeira etapa do projeto vai iniciar, ainda neste mês, para reativar quatro estações elevatórias. Também será feito um diagnóstico operacional e o cadastro técnico da rede coletora que foi implantada na década de 1970. A intenção da Compesa é estender a cobertura de esgotamento sanitário para 100% de Caruaru.

Toda as ações do projeto serão financiadas pelo Programa de Saneamento Ambiental da Bacia Hidrográfica do Rio Ipojuca (PSA Ipojuca) com recursos do Banco Mundial. A companhia vai iniciar as obras pela reabilitação de quatro estações elevatórias de esgotos, que são Rendeiras II e III, José Liberato I e Boa Ventura - juntas possuem uma vazão de 250 litros de esgoto por segundo. Serão feitas trocas de conjuntos de bombeamento, colocação de novas bombas, substituição dos quadros de comando elétrico, além de reparos estruturais. Com o retorno da operação dessas unidades, cerca de 40 mil imóveis da cidade passarão a ter seus esgotos tratados, contribuindo diretamente para a despoluição do manancial. Para essa primeira etapa, que tem o prazo de seis meses para execução a partir da emissão da ordem de serviço, serão investidos cerca de R$ 2,6 milhões.

Em paralelo, também será iniciada a limpeza e desobstrução dos principais coletores 'tronco' da rede (interceptores), que somam mais de 2,2 quilômetros de extensão. O trabalho vai permitir, inclusive, a filmagem interna da rede coletora com equipamentos robotizados para verificar e diagnosticar as condições físicas das tubulações. Ainda será feito o levantamento e cadastramento técnico de mais de 300 quilômetros da rede existente, ação que é fundamental para a elaborar o projeto de ampliação do sistema, atividades de operação e manutenção. Só para este trabalho, serão destinados mais de R$ 3 milhões.

Para reativar todo sistema existente em Caruaru, a companhia precisará recuperar 14 estações elevatórias e triplicar a capacidade de operação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Caruaru - que hoje trata 450 litros de esgoto por segundo - localizada no bairro Rendeiras. O sistema de esgotamento sanitário da cidade sofreu ampliações ao longo dos anos, feitas pela Prefeitura da cidade e pelo Projeto Alvorada, da Secretaria de Saúde do Estado, e com essas obras será integrado ao Sistema operado pela Compesa. Para elaborar todo o projeto de ampliação e modernização do sistema, que é dividido em 37 bacias, estão sendo investidos R$ 3,6 milhões. O projeto deve ser finalizado até maio de 2018.

Da redação do Blog PE mais

Nenhum comentário:

Postar um comentário