.

.

23 de mai de 2017

Água do São Francisco poderá chegar mais cedo a cinco municípios do Agreste


Ao receber em audiência, na quarta-feira da semana passada, dia 17, o senador Armando Monteiro (PTB) e cinco prefeitos do interior de Pernambuco, o ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho prometeu criar um grupo de trabalho para examinar a possibilidade de antecipar para cinco municípios do Agreste a chegada das águas do rio São Francisco.

A proposta que os prefeitos entregaram ao ministro prevê a construção de uma adutora, de custo baixo e instalação rápida, com 24 km de extensão, para levar água do Eixo Leste, na altura do município de Sertânia, para as barragens de Jucazinho e Poço Fundo, em Poção, alimentando a bacia do Rio Capibaribe.

A iniciativa é do empresário alagoano, Geo Caldas, que tem realizado movimentos pelo interior dos estados de Pernambuco e da Paraíba em busca de apoios políticos para viabilizar o projeto que pretende beneficiar a região do Polo de Confecções.

Caso isso seja fei, seriam beneficiados de imediato, antes da conclusão da Adutora do Agreste, os municípios de Santa Cruz do Capibaribe, Vertentes, Toritama, Taquaritinga do Norte e Jataúba. O grupo de trabalho que vai analisar a viabilidade técnica da proposta será composto por representantes do Ministério, do gabinete do senador Armando Monteiro e das próprias prefeituras.

Como a Compesa prometeu ao ministro concluir a primeira etapa da Adutora do Agreste antes do final de dezembro, Hélder Barbalho declarou o seguinte, “Precisamos verificar, a partir da análise técnica da obra emergencial proposta, se ela pode entrar em funcionamento antes de dezembro. É preciso ter em conta que mesmo em se tratando de um projeto mais rápido, é necessário haver estudo de viabilidade técnica, licitação e implantação, que são etapas que demandam tempo”, disse o ministro.

Da Redação | PE mais

Nenhum comentário:

Postar um comentário