27 de mai de 2017

Adutora do Alto Capibaribe é apresentada em audiência na câmara de Santa Cruz do Capibaribe

Obra para o Polo de Confecções do Agreste visa garantir mais água para oito cidades, além de gerar desenvolvimento, emprego e renda para a população da região.

Prefeitos, ex-prefeitos, vereadores e lideranças políticas da região participaram do evento que contou com a presença
do deputado Diogo Moraes e do Presidente da Compesa, Roberto Tavares | Foto: Blog do Jânio Arruda
O presidente da Compesa, Roberto Tavares, participou nesta sexta-feira (26) de uma audiência pública em Santa Cruz do Capibaribe para apresentar e esclarecer dúvidas sobre a Adutora do Alto Capibaribe, obra que foi autorizada na quinta-feira (25) pelo governador Paulo Câmara. O empreendimento visa beneficiar mais de 230 mil pessoas nas cidades de Santa Cruz do Capibaribe, Toritama, Jataúba, Vertentes, Vertente do Lério, Santa Maria do Cambucá, Taquaritinga do Norte e Frei Miguelinho.

O evento, que ocorreu na Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe, contou com a participação do prefeito Edson Vieira, do deputado estadual Diogo Moraes, além de prefeitos dos municípios beneficiados, ex-prefeitos, vereadores e lideranças da região.

Na ocasião, o presidente da estatal ressaltou a importância da obra para o Polo de Confecções do Agreste, que irá garantir mais água para as oito cidades, além de gerar desenvolvimento, emprego e renda para a população da região.
"Essa obra é uma parceria entre o Governo Federal e o Governo do Estado, mas se houver algum problema com relação a liberação de recursos de Brasília, o governador Paulo Câmara já garantiu que bancará o compromisso já assumido com o povo do Agreste, a região que mais sofre com a escassez de água em Pernambuco", informou Roberto Tavares.
Presidente da Compesa participou de audiência pública (Foto: Divulgação/Assessoria)
O empreendimento receberá investimentos da ordem de R$ 70 milhões. A adutora terá 51 quilômetros de extensão e vai captar água na Paraíba, a partir da Transposição do Rio São Francisco, entre a cidade de Barra de São Miguel e o Açude Boqueirão, com uma vazão 350 litros por segundo.
“Consideramos excelente o evento de hoje, com o auditório lotado, participativo, numa demonstração do grande interesse da população sobre a adutora, que irá regularizar o abastecimento de água nesses municípios. Fomos sabatinados e esclarecemos todos os passos que iremos percorrer até a conclusão da obra, prevista para o final deste ano ou início de 2018", explicou o presidente da Compesa.
Da redação | PE mais
com informações do G1/Caruaru e Região

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.