3 de jan de 2017

Vereadores do grupo Calabar teriam abandonado sessão após uma exigência de Lero


Diante da eminente derrota que se desenhava no último domingo, Geovane Cezar e os vereadores do grupo Calabar que apoiavam o seu projeto de se reeleger presidente da câmara de Taquaritinga do Norte, se retiraram da sessão, antes mesmo da realização da votação. Após isso, houve especulações de que a eleição poderia ser anulada por falta de quórum, porém, o Regimento da Câmara prevê que a eleição para a Mesa Diretora se dá por maioria simples dos votos equivalente ao número de presentes na reunião e não ao total de membros da Casa.

Agora, circula nos bastidores a informação de que a saída coletiva dos 5 vereadores Calabar teria sido uma exigência do prefeito Lero (PR), que não queria sofrer sua primeira derrota no cargo. Isso mesmo, Rogéria Coelho, Oscar Miguel, João Eugênio, Demir e Geovane teriam se retirado da câmara obedecendo uma exigência do novo prefeito. A ordem teria sido dada momentos antes do início da votação. Essa informação pode deixar claro que o novo prefeito estaria realizando uma manobra política para tentar ter embaixo das asas o comando da casa legislativa Miguel Lucas de Araújo.


Após receber a faixa de Evilásio Araújo, Lero parece ter herdado também o estilo ditador do ex-prefeito e começa o mandato causando feridas em aliados e vereadores eleitos em seu próprio palanque, como é o caso de Jurandir Ferreira e do vereador mais votado do município, Eraldo da Pedra Preta, que tornou-se presidente da câmara contra a vontade do novo prefeito.

Ainda ventila-se informações de que Geovane e os demais vereadores procurarão a justiça para tentar reverter a situação, invalidando a eleição de Eraldo, só nos resta aguardar os próximos capítulos.

Por Paulo Pereira
Da Redação | PEmais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.