29 de mar de 2016

Grupo desarticulado na 'Arreios da Lei' é suspeito de 24 homicídios, diz polícia


O grupo desarticulado durante a operação "Arreios da Lei" - deflagrada em 23 de março no Agreste de Pernambuco - é suspeito de 24 homicídios. A informação foi divulgada durante coletiva de impressa realizada no Recife, nesta segunda-feira (28). A Polícia Civil informou que os criminosos são suspeitos também de tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo e roubo em Caruaru e Bezerros.

Para a polícia, integrantes do grupo são responsáveis pela morte de um dançarino em 10 de novembro de 2015 no Bairro do Salgado, assim como a de uma mulher de 33 anos, assassinada a tiros em 26 de dezembro do ano passado.

Quinze pessoas foram presas - treze homens e duas mulheres, com idades entre 19 e 50 anos - segundo o delegado Bruno Vital. Uma das mulheres, de 19 anos, foi presa em 10 de março com 500 g de maconha e mais de R$ 8 mil em dinheiro.

As investigações foram iniciadas em setembro de 2015. De acordo com a polícia, o grupo tinha vínculos nos bairros do Salgado e São João da Escócia, em Caruaru. Os homicídios, segundo a assessoria de comunicação da Polícia Civil, ocorreram entre abril de 2014 e fevereiro de 2016.

Ao todo, foram apreendidos dois carros, 19 armas, 1 kg de maconha e 449 munições de diversos calibres. Algumas prisões foram realizadas dias antes da operação ser deflagrada, em 23 de março deste ano.
Participaram da operação 101 policiais civis - entre delegados, agentes e escrivães - além de policias militares. As investigações foram desenvolvidas pela 3ª Divisão de Homicídios Agreste e pelo Núcleo de Inteligência da Polícia Civil na AIS-14.

Da redação do blog PE mais
Com informações do G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.