6 de out de 2015

"A Saúde de Taquaritinga não está cumprido com as suas obrigações legais" Afirma diretora de hospital em Vertentes

A Drª Maria Niedja de Santana usou o Facebook no último fim de semana para reclamar da inoperância da Saúde do vizinho município de Taquaritinga do Norte, fato que segundo ela, tem atrapalhado os trabalhos nas unidades hospitalares de Vertentes, hoje um dos refúgios para pacientes da Dália da Serra.

Confira abaixo, o desabafo escrito e publicado pela médica, que atualmente é diretora do Hospital Maternidade de Vertentes.

ESCLARECIMENTOS AOS MUNÍCIPES DE VERTENTES
O HOSPITAL MATERNIDADE DE VERTENTES vem esclarecer que a população do Município de Vertentes teve seu serviço no atendimento médico prestado a seus munícipes extremamente prejudicado no dia de ontem, pela segunda vez nesta semana que se encerra, devido ao fato que a SAÚDE do Município de Taquaritinga não estar cumprido com as suas obrigações legais, deixando sua população desassistida, o que tem provocado danos ao atendimento no nosso HOSPITAL, fazendo com que a população de Taquaritinga migre para VERTENTES em massa. 
Essa semana tivemos que fechar o plantão por duas vezes, pois tivemos que deslocar nosso médico de plantão para remover pacientes graves oriundos de Taquaritinga para outros Serviços de alta complexidade nas redes de referência, ocasionando o fechamento dos plantões no HOSPITAL em VERTENTES,o resultado de tudo isso é que nossa população ao precisar do Hospital em Vertentes fica prejudicada pois o médico que se encontrava de plantão sai por pelo menos 12 horas para socorrer os munícipes de Taquaritinga, sem contar que VERTENTES ao passar a atender a população de Taquaritinga na frequência com que está atendendo, passa a ter que conviver com a falta de medicamentos por desabastecimento nos seus estoques por ficar atendendo a dois Municípios ao mesmo tempo. 
Em determinados dias da semana, essa situação tem se repetido por muitas vezes, sem que haja acordo no entendimento de que cada Município é responsável por seus atendimentos médicos na rede de urgência e média complexidade. Ontem fomos questionados pela população local, inclusive tivemos casos graves aqui no HOSPITAL que ficaram prejudicados em seus atendimentos pela falta do médico que teve que se ausentar do plantão para socorrer pacientes, também graves, do Município de Taquaritinga. 
Esclarecemos a população que vamos notificar os órgãos de controle responsável pela fiscalização do cumprimento da Constituição Federal que diz que ''SAÚDE é direito de todos e dever do Estado, garantido por políticas públicas que visem à redução do risco de doenças e ao acesso universal e igualitário ás ações e serviços para sua promoção,proteção e recuperação''.
Maria Niedja de Santana

Por Paulo Pereira | PE mais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.