2 de mai de 2015

Dilma reforça postura sobre terceirização e polariza com presidente da Câmara

Dilma defende terceirização, mas não projeto nos moldes de Eduardo Cunha. Foto: reprodução/vídeo Palácio do Planalto.
Evitando a exposição na TV, a presidente Dilma Rousseff (PT) recorreu às redes sociais para transmitir as mensagens do Dia do Trabalhador, comemorado neste 1º de maio. Divulgado no início da manhã, o primeiro vídeo adota uma postura mais institucional e a presidente destaca ganhos do trabalhador com a valorização do salário mínimo. Já na segunda peça, Dilma polariza com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ao citar o projeto de terceirização.

No vídeo da terceirização, que tem pouco mais de um minuto, Dilma reforça seu posicionamento quanto ao projeto de lei, em que declara ser contra a ampliação do trabalho terceirizado da maneira como foi aprovado na Câmara dos Deputados. O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB) guiou o processo.

Na fala, Dilma pede que as pessoas usem o 1º de Maio para refletir sobre o projeto e pontua a importância de regulamentar o trabalho terceirizado no Brasil. Porém, faz ressalvas sobre o diferenciação entre as atividades-fim e meio, nos vários setores produtivos.
“É preciso assegurar ao trabalhador a garantia dos direitos conquistados nas negociações salariais, proteger a previdência social. O meu governo tem o compromisso de manter os direitos e as garantias dos trabalhadores”.


Este ano, pela primeira vez, a presidenta não fez um pronunciamento em cadeia de rádio e TV, preferindo se manifestar por meio das redes sociais. Na quarta-feira (29), o ministro da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Edinho Silva, havia informado que a opção de Dilma é priorizar as redes sociais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.