5 de mai de 2015

A cada hora, 11 pessoas adoecem com dengue em Pernambuco


Manchas vermelhas podem sinalizar dengue/ Bobby Fabisak/ JC Imagem
A explosão dos casos de dengue em Pernambuco nos primeiros 115 dias de 2015 é tão grande que a cada uma hora 11 pessoas, em média, passam a apresentar sintomas da doença. O Estado é o segundo do Nordeste em incidência da virose. Perde apenas para o Rio Grande do Norte e, segundo o Ministério da Saúde, é um dos que vêm registrando maior crescimento. De janeiro até o dia 25 de abril 30.501 pernambucanos tiveram dengue, segundo boletim divulgado segunda-feira (04/05). São, então, 265 novos casos por dia e 11 por hora.

A primeira morte confirmada nesta segunda (04/05) pode alertar médicos e a própria população para os reais riscos de agravamento da doença. Desde o início do ano, 19 mortes suspeitas começaram a ser investigadas pela saúde pública. Uma foi descartada e agora 17 seguem sob análise, que exige testes feitos até mesmo fora do Estado.

Infectologistas já vinham alertando os colegas e a população para a importância em diagnosticar a doença e orientar os pacientes. Aumentar a ingestão de líquidos (água e sucos preferencialmente) e manter repouso são essenciais. No terceiro ou quarto dia é fundamental ser reavaliado pelo médico, para medir plaquetas e verificar hidratação. A partir desse período pode haver complicações que levam à morte. Dor forte na barriga, vômito e tontura são sinais de alerta, assim como qualquer sangramento. Reveja as orientações do professor Vicente Vaz, da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de Pernambuco.

Infectologista ensina como tratar a nova dengue:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

.

.